Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ex-mulher de DJ Ivis revela ter sido estrangulada; caso choca cena musical

No último domingo, a influencer Pamella Holanda divulgou em suas redes sociais vídeos em que é brutalmente agredida pelo artista

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 12 jul 2021, 16h14 - Publicado em 12 jul 2021, 15h43

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi gravado por câmeras de seguranças internas agredindo sua ex-esposa, a arquiteta e influencer Pamella Holanda, na frente da filha e de outras duas pessoas. Ela compartilhou as imagens no último domingo (11) e as autoridades acreditam que o crime ocorreu dia primeiro de julho. Em entrevista ao site Metrópoles, ela também diz já ter sofrido outras agressões anteriormente e que chegou a ser ameaçada de morte.

As imagens foram publicadas em seu Instagram. Nesta segunda-feira (12), ela escreveu uma mensagem aos seguidores agradecendo as mensagens de apoio. “Quero e preciso agradecer todo o apoio que estou recebendo. Dizer que não estou bem, mas que estou segura, eu e minha filha. E dizer também que hoje meu choro é de alívio, por ter certeza que Deus está com a gente, que nunca mais vou viver o que vivi e que não preciso mais fingir pra ajudar ninguém”. 

A imagem mostra uma série de fotos do rolo da câmera de Pamela, todas com marcas de agressões em seu corpo e rosto
Agressões: Pamela publicou em seu stories marcas de agressões sofridas Reprodução Instagram/Veja SP

Em relação a DJ Ivis, ela disse que não há “fama, status, dinheiro, posição social, influência que o permita ficar impune”. “Eu me calei por muito tempo! Sofria sozinha com minha filha, sem apoio até dos que se diziam estar ali para ajudar, que eram coniventes e presenciavam tudo calados, sem interferir com a desculpa que eu tinha que aguentar calada porque era o ‘jeito dele’ (…) e que se eu quisesse viver com ele teria que me sujeitar a ser submissa”, complementa. 

Em entrevista à coluna de Léo Dias, Pamella relatou outros episódios de agressão. Segundo ela, após mostrar ao ex-marido um print confirmando uma traição, ele teria ido para cima dela e tentado sufocá-la. “Tentou me estrangular no banheiro e na cama. E o tempo todo dizendo que iria fazer uma besteira, que iria me matar. Me deu uma cotovelada no olho, me encheu de socos nas costas. Fiquei cheia de hematomas”, disse à coluna.

A influencer, na mesma entrevista, relatou a primeira vez em que foi agredida pelo artista. “A primeira vez que ele me bateu foi quando eu estava grávida. Ele é extremamente explosivo e agressivo. É um cara que não tem paciência com nada e explode com tudo. Ele não é nada do que mostra e aparenta nos stories dele todo alegre. Ele é assim com todo mundo, e todos sabem”.

A produtora Vybbe, dirigida por Xand Avião e que gere a carreira de Iverson Araújo, desligou o artista após o caso. “Não admito nem compactuo com nenhum tipo de violência, ainda mais com uma mulher. Nada explica, não tem explicação. Como todo mundo sabe o DJ faz parte da Vybbe, infelizmente, não tem como continuar com ele na nossa empresa”, disse Xand em vídeo publicado em seu Instagram. 

View this post on Instagram

A post shared by Xand Avião (@xandaviao)

Continua após a publicidade

DJ Ivis trabalhava com o cantor desde a época em que fazia parte do “Aviões do Forró”. Lançou as músicas “Volta Bebê, Volta Neném” e “Esquema Preferido”, que tiveram repercussão e sucesso nacional. Artistas do gênero, como Rodrigo Barão, do Barões da Pisadinha, e Wesley Safadão, repudiaram o episódio.

“NUNCA encoste a mão em uma MULHER! Vamos espalhar amor e paz não só para a Pamella, mas para todas as mais de 12 mil mulheres que são agredidas e violentadas diariamente no Brasil”, disse Wesley, em seu Instagram. Diversos outros cantores que já fizeram parceria com DJ Ivis deram “unfollow” nas contas do artista, que mesmo com o episódio da agressão, ganhou mais de 200 mil seguidores nas redes sociais.

A Secretaria da Segurança Pública do Estado diz que Pamella registrou um Boletim de Ocorrência alegando ter sido vítima de lesão corporal em um âmbito de violência doméstica no dia 3 de junho. O caso aconteceu em Fortaleza, no Ceará. Em sua defesa, Iverson diz que vivia um relacionamento conturbado com a mulher, confirmou as agressões mas conta que era ameaçado. 

Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças”, diz. Ele fez um Boletim de Ocorrência contra Pamella no dia 13 de março deste ano e afirma que ela não aceitou o fim do relacionamento entre os dois, ameaçando “se jogar do condomínio e sumir com a filha menor”.

“Saí de casa e tenho assumido todas as despesas da filha. Foi feita a denúncia, mas ainda não fui ouvido. Tudo será devidamente provado e esclarecido com o tempo”, concluiu DJ Ivis.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade