Clique e assine por apenas 6,90/mês

Escolas podem retomar atividades presenciais em São Paulo a partir desta terça (8)

Apenas 128 dos 645 municípios de São Paulo devem reabrir

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 8 set 2020, 09h46 - Publicado em 8 set 2020, 09h45

Escolas públicas e privadas de São Paulo podem retomar atividades de reforço escolar, acolhimento e atividades esportivas a partir desta terça-feira (8). A volta é válida apenas para cidades que estejam na fase amarela do plano de flexibilização há pelo menos 28 dias. A retomada das aulas está prevista para o dia 7 de outubro no estado.

Levantamento da Secretaria Estadual de Educação mostra que apenas 128 dos 645 municípios de São Paulo devem retomar atividades presenciais nesta terça-feira. A capital não irá reabrir as escolas, assim como 39 cidades da região metropolitana.

“Acho que a gente tem que começar a voltar lentamente. A gente tem ainda a decisão sobre outubro, nós temos a previsão de volta às aulas para o dia 7 de outubro, ainda temos que cumprir algumas condicionalidades do mês de setembro, não temos ainda nem a certeza a volta às aulas em outubro, estou falando de atividades curriculares que, se voltar, não serão obrigatórias aos alunos na primeira etapa estarem presencialmente”, afirmou o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares na manhã desta terça (8) em entrevista a Rede Globo.

Para que as aulas presenciais retornem em outubro, o secretário disse que todo o estado deve estar na fase amarela em setembro. “Nós temos que ter certeza que será o momento adequado. Se não for, a prioridade é salvar vidas”, disse Rossieli.

Só podem retomar as atividades presenciais os alunos que tiverem autorização dos responsáveis. Alunos e professores do grupo de risco não devem retornar. A volta acontece em meio a protesto de professores, que entraram na Justiça para pedir a suspensão da medida.

O governo do estado publicou diretrizes na semana passada para a retomada dessas atividades escolares. As instituições poderão receber até 20% dos alunos matriculados por dia, sendo prioridade os estudantes que estão nos 1º, 2º, 5º e 9º anos do ensino fundamental e o 3º do médio, estudantes sem acesso a computadores para realização das atividades escolares não presenciais e/ou com dificuldades de aprendizagem ou distúrbios emocionais relacionados ao isolamento social. Lembrando que participar das atividades é opcional e que alunos do grupo de risco não devem participar.

Continua após a publicidade
Publicidade