Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Desembargador sem máscara ofende guarda e rasga multa

"Faz aí, que eu amasso e jogo na sua cara", disse Eduardo Siqueira ao guarda municipal

Por Redação VEJA São Paulo 19 jul 2020, 10h58

Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, que se identifica como desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi filmado ofendendo um guarda civil municipal que o multou por não estar usando máscara em uma praia de Santos, no litoral paulista. O uso da proteção facial é obrigatória desde 1º de maio no município e a penalidade pela falta dela é de 100 reais.

Nas redes sociais, circula um vídeo com a atitude de Eduardo no sábado (18). Ao ser abordado, o desembargador conversa com o guarda e depois diz ligar para o Secretário de Segurança Pública de Santos, Sérgio Del Bel Junior. Durante a chamada, ele diz “Estou aqui com um analfabeto” e tenta fazer com que o agente converse o secretário. O guarda rejeita o celular. “Eu falei, vou ligar para ele [Del Bel] porque estou andando sem máscara. Apensar eu estou andando nessa faixa da praia e ele está aqui fazendo uma multa. Eu expliquei e eles não conseguem entender”, continua o desembargador.

No vídeo, Eduardo afirma que não vai assinar a multa e confronta, ameaçando rasgar o papel.”Você quer que eu jogue na sua cara? Faz aí, que eu amasso e jogo na sua cara”, diz. O guarda, alerta que se o desembargador jogasse a multa, ele seria autuado por desperdício em via pública, levando a uma segunda multa.

No momento em que o guarda municipal finaliza o preenchimento da multa, Eduardo rasga o papel, o joga na faixa de areia da praia e vai embora.

Em nota, a Prefeitura de Santos informou que o cidadão, que já foi multado em outra data por cometer a mesma infração, foi abordado por não cumprir o decreto nº 8.944, de 23 de abril de 2020, que determina o uso obrigatório de máscara facial sob pena de multa no valor de 100 reais.

Rodrigo Coutinho, diretor da Associação dos Guardas Civis Municipais, disse ao G1 que o cargo de Eduardo será investigado. “Caso se confirme que ele é desembargador, enviaremos uma documentação ao Tribunal de Justiça para que ele seja punido”, relatou. “Enviaremos, também, um ofício ao Secretário Sérgio Del Bel Junior porque, no áudio, nós conseguimos ouvir que ele orienta ao senhor para que rasgue a multa e diz ‘fique tranquilo que a multa não será realizada’. O GCM manteve todo o tempo o profissionalismo, a calma e uma postura exemplar”, complementa. O portal também tentou contatar o desembargador, mas não obteve resposta.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade