Clique e assine por apenas 5,90/mês

Datena e Band são condenados a indenizar homem acusado de estupro

Marco Aurélio de Paula teve nome citado e rosto exposto no programa 'Brasil Urgente'

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 31 Maio 2019, 17h07 - Publicado em 31 Maio 2019, 17h06

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve, no último dia 14, uma condenação ao apresentador José Luiz Datena e à TV Bandeirantes. Eles devem pagar 60 000 reais ao operador de telemarketing Marco Aurélio de Paula. O homem teve o seu nome e rosto divulgados no programa Brasil Urgente, em 2011, quando era suspeito de ter cometido um estupro. Ele acabou inocentado pela Justiça.

Datena e a Band entraram com recurso contra a sentença do TJ-SP no STJ, mas o pedido foi negado. Na decisão, o ministro Luis Felipe Salomão afirma que a condenação aplicada pelo tribunal local foi justa e que “a reportagem limitou-se a ouvir as declarações bastante vagas da suposta vítima e do delegado de polícia, identificando o suspeito sem necessidade”.

O processo ainda cabe recurso. Procurada pela reportagem, a Bandeirantes afirmou que “no caso em questão, será interposto o recurso adequado”.

Publicidade