Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Criolo se manifesta após a morte da irmã, Cleane Gomes

Mulher morreu aos 39 anos, vítima da Covid-19

Por Redação VEJA São Paulo 10 jun 2021, 19h32

Criolo falou sobre a morte de sua irmã, Cleane Gomes, nas redes sociais. O cantor de rap de 45 anos escreveu sobre educação, já que Cleane era professora e tinha 39 anos idade. Ele divulgou imagens de quando ela era pequena no Instagram.

“Toda a nação que virar as costas para a educação terá como destino fúnebre a lápide de seus filhos”, diz a legenda de uma das imagens, para na sequência, outra foto da infância de Cleane vir acompanhada da frase: “Através da sua obra, o poeta imortaliza-se”.

Imagem mostra menina usando saia, body e calça legging, com cabelos presos, dançando com braços para o alto. No canto inferior direito, frase diz:
Cleone, irmã de Criolo, durante a infância Reprodução Instagram/Divulgação

A mulher deixou um filho de 12 anos de idade. Ela era professora de artes e lecionava no Centro de Arte e Promoção Social do Grajaú e na Escola Municipal de Ensino Fundamental Jardim Sipramar. Quando Cleane morreu, a mãe dela e de Criolo, Maria Villani, publicou um texto elogiando a filha. “Papai do Céu presenteou-me com dois meninos maravilhosos, e depois de sete anos você chegou, depois de uma gravidez muito difícil, pois parecia que você não queria vir a esse mundo, mas aceitou a missão para fazer-me feliz”, escreveu Maria.

Publicidade