Continua após publicidade

Chuvas do último verão mataram 50 pessoas no estado de São Paulo

Número é o dobro do verificado em operação do ano anterior; balanço da Defesa Civil Estadual indica ainda alta de 187% na quantidade de desalojados

Por Clayton Freitas
Atualizado em 24 mar 2022, 12h13 - Publicado em 24 mar 2022, 12h05

As fortes chuvas do verão de 2021/2022 deixaram um rastro de morte e destruição muito maior do que o registrado no verão anterior, de 2020/2021, segundo indicam os dados do governo estadual.

Balanço parcial da Operação Chuvas de Verão, que termina oficialmente no próximo dia 31, computa que em todo o estado de São Paulo foram contabilizadas 50 mortes, o dobro das 25 anotadas na edição passada, sendo que a maior parte desses óbitos neste ano, 46, foi na região metropolitana de São Paulo. A quantidade de pessoas feridas também aumentou, de 29 para 40 (38%).

+Estado de São Paulo registra nova queda de índices de Covid-19

A cidade mais atingida neste verão foi Franco da Rocha. As chuvas intensas de janeiro deixaram 18 mortos na cidade.

A quantidade de desalojados passou de 4 011 para 11 517, num avanço de mais de 187%; já o número de desabrigados teve um crescimento de 78,3% (de 765 passou para 1 364). Atualmente existem 772 pessoas que estão nessa situação; ou seja, estão em abrigos públicos e não têm condições de voltar para as suas casas porque elas foram destruídas.

No caso dos desalojados, eles chegaram a ir para algum abrigo público ou casa de parentes e já retornaram para as suas moradias.

Continua após a publicidade

+Doria nega “salve geral” de traficantes para saída do fluxo da Cracolândia

A chamada Operação Chuvas de Verão é uma ação desencadeada pelo governo estadual –e também replicado pelas prefeituras– que tem como objetivo realizar ações preventivas para socorrer as vítimas de chuvas, enchentes e desabamentos. O plano é feito durante o período de verão e vai de 1º de dezembro até o dia 31 de março.

Ele tem um prazo maior do que a própria estação –que começou no dia 21 de dezembro de 2021 e terminou no último domingo, dia 20 de março– para que as equipes possam se preparar.

Segundo o balanço parcial, um em cada cinco municípios paulistas tiveram algum prejuízo devido as chuvas da última estação (137 municípios paulistas de um total de 645).

+Agente da Fundação Casa está em coma induzido após ser espancado

Entre os vários órgãos que participam da Operação Chuvas de Verão está o Corpo de Bombeiros. Estatísticas internas da corporação indicam que eles foram muito requisitados entre dezembro de 2021 e janeiro deste ano (dados mais recentes disponíveis). Foram 144 atendimentos a vítimas de desabamentos ou soterramentos, quantidade 41% superior ao registrado em dezembro de 2020 e janeiro de 2021.

Chuvas acima da média já eram esperadas para essa época, conforme reportagem publicada em fevereiro deste ano por VEJA São Paulo.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.