Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Assembleia encontra “solução” para o NAE, órgão supérfluo da Casa

Órgão custa 10,5 milhões e tinha, no papel, 50 servidores em sala de 10 m²; agora, foi transferido para espaço maior, com apenas 5 computadores

Por Ricardo Chapola, Sérgio Quintella Atualizado em 24 ago 2019, 13h50 - Publicado em 24 ago 2019, 13h43

A administração da Assembleia Legislativa de São Paulo finalmente encontrou uma “solução” para o Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE), um órgão supérfluo criado em 2015 pela Casa: trocar o setor de uma sala para outra.

Como revelou VEJA SÃO PAULO em maio, o NAE, que conta com cinquenta servidores com salários entre 8 000 e 23 000, ocupava, até junho, uma saleta de 10 metros quadrados com apenas cinco computadores – espaço suficiente para comportar apenas 10% da trupe de servidores lotados nesse setor.

Sem funções muito claras dentro da Assembleia, o NAE custa aos cofres públicos 10,5 milhões de reais anuais, o que representa, por exemplo, 55% de todo o orçamento destinado em 2019 ao Memorial da América Latina, na Barra Funda (que tem uma vez e meia o tamanho de todo o parlamento paulista).

A atuação do órgão, criado pelo ex-deputado Fernando Capez (PSDB), resume-se a encaminhar as reclamações recebidas pela ouvidoria da Casa. Os temas variam: de queixas de descarte de entulho na Rua Oscar Freire (uma competência municipal) a relatos de má prestação de serviço por parte de empresas privadas de telefonia.

Em junho, a presidência decidiu transferir o NAE para um espaço maior. O órgão acabou transferido para a antiga sala de treinamento da Assembleia, no subsolo, local até então utilizado para ensinar servidores a mexer nos sistemas utilizados pela Casa. Agora em uma área com capacidade para cerca de quarenta pessoas, o NAE continua operando com cinco computadores, segundo servidores da Casa ouvidos pela reportagem.

NAE agora opera na antiga sala de treinamento da Assembleia, onde cabem cerca de 40 pessoas Reprodução
Continua após a publicidade

Ainda em maio, a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL) apresentou um projeto de resolução que propunha a extinção do NAE. “Tanto o NAE, quanto as 2ª, 3ª e 4ª secretarias não têm função nenhuma e só servem para a criação de cargos”, afirmou à época a autora do texto. “Espero que agora o pessoal compareça”, disse a parlamentar a VEJA SÃO PAULO.

Em nota, a assessoria de imprensa da Assembleia informa que o NAE foi transferido para a nova sala em junho. Segundo a Casa, outros órgãos também foram realocados. “Por questões administrativas, houve reacomodação de diversos núcleos da Assembleia, incluindo NAE”, diz o texto. “A nova sala é específica para treinamentos e reuniões para um número maior de pessoas”.

A assessoria de imprensa da Assembleia comunicou que o espaço anterior era muito pequeno e não atendia as necessidades do núcleo. “A sala anterior destinada ao Núcleo tratava-se de um espaço administrativo bem menor, havendo, assim, necessidade da solicitação constante de outros espaços para a realização de reuniões e treinamentos”, pontua.

Ainda na nota, o parlamento paulista garante que todos os funcionários estão trabalhando. “Todos estão dando expediente em regime de plantão e atividades externas – e tem uma extensa agenda de trabalho. O NAE atua na formação de grupos por temas, na realização de inúmeros treinamentos, de audiências públicas, procedimentos, diligências e assessoria para os deputados”, conclui.

Depois que a reportagem enviou os questionamentos sobre o NAE para a Assembleia, funcionários da Casa relatam que servidores do órgão estão mantendo a porta da sala fechada e estão abordando quem passa pelo corredor questionando se a pessoa é jornalista.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês