Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

“Foi um erro em um momento de empolgação”, diz Mamãe Falei sobre áudios vazados

Em pedido de desculpas, deputado afirmou que postura foi "machista" e que "viu um monte de mulheres bonitas sendo simpáticas"

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 5 mar 2022, 11h24 - Publicado em 5 mar 2022, 11h15

O deputado estadual de São Paulo Arthur do Val (Podemos) chegou no Aeroporto de Guarulhos na manhã deste sábado (5) e pediu desculpas pelos áudios vazados que circularam na sexta (4). Nas gravações, o parlamentar, que estava na Ucrânia, país em guerra, afirmou que as mulheres do país “são fáceis porque são pobres”.

+ Brasil concederá visto temporário a ucranianos

Escute as gravações aqui. Na chegada ao Brasil, Arthur falou com a imprensa e se posicionou sobre o conteúdo. Ele afirmou que foi para a Ucrânia em uma missão humanitária e que gravou as mensagens quando estava cruzando a fronteira ucraniana com a Eslováquia.

“O clima era outro e aí é que vêm os áudios, foi nesse momento que a gente relaxou. Nesse momento que a gente estava na Eslováquia, o clima era diferente. E eu peguei e mandei em áudio em um grupo privado de amigos. Falei besteira, falei. Sou homem para assumir o que falei. Eu vi um monte de mulheres bonitas sendo simpáticas e falei: Por que isso está acontecendo? Talvez porque aqui em São Paulo as mulheres sejam mais inacessíveis, não sei”, disse o deputado.

“E eu mandei esse áudio e foi sim um áudio machista, peço desculpas a todas as mulheres que se sentiram ofendidas […] foi errado o que eu falei, foi um momento de empolgação. Mandei um áudio infeliz. Se as pessoas quiserem me julgar, as pessoas têm esse direito. Quero só que entendam o contexto”, comentou Arthur.

Após o caso, o Podemos emitiu uma nota afirmando que as declarações do deputado são “gravíssimas e inaceitáveis. Não se resumem ao completo desrespeito à mulher, seja ucraniana ou de qualquer outro país, mas de violações profundas relacionadas a questões humanitárias, em um momento em que esse povo enfrenta os horrores da guerra”.

O pré-candidato à presidência da República, Sergio Moro, também comentou o caso. “Lamento profundamente e repudio veementemente as graves declarações do deputado Arthur do Val divulgadas pela imprensa. O tratamento dispensado às mulheres ucranianas refugiadas e às policiais do país é inaceitável em qualquer contexto. As declarações são incompatíveis com qualquer homem público”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês