Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Após polêmica com Janaina Paschoal, padre Julio Lancellotti diz que doações aumentaram

"A distribuição de alimentos na Cracolândia só ajuda o crime", disse a deputada sobre a atuação da pastoral liderada pelo padre

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 10 ago 2021, 13h05 - Publicado em 9 ago 2021, 20h32

De acordo com o padre Júlio Lancellotti, as doações para a Pastoral do Povo da Rua de São Paulo “explodiram” desde que a deputada Janaina Paschoal (PSL-SP) publicou nas redes sociais que a distribuição de alimentos na Cracolândia feita pelo padre colaboraria com o crime no último domingo (8). As informações são do UOL.

“As doações explodiram, 10% [do total] em um dia. Foi só o que ela publicou repercutir que as minhas redes sociais começaram a apitar”, conta Lancellotti, que não comenta o valor das doações por segurança. “O telefone da paróquia não para de tocar. Eu já deixei o número do Pix [da pastoral] anotado para as meninas, porque é o que todos querem”.

O padre havia criticado um suposto cerceamento da Polícia Militar às doações na região da Luz — uma denúncia que ele fez novamente no domingo (8) nas redes sociais.

A deputada, então, postou no Twitter a reclamação de Lancellotti acompanhada da réplica: “O Padre e os voluntários ajudariam se convencessem seus assistidos a se tratarem e irem para os abrigos. A distribuição de alimentos na Cracolândia só ajuda o crime.”

“Não sei porque ela veio falar sobre isso, nós nem a provocamos. Mas ela está muito equivocada. O que estimula o crime é a corrupção, não os alimentos”, afirma o padre.

Continua após a publicidade

Publicidade