Clique e assine por apenas 5,90/mês

Globo e de Maju são processados por réu absolvido em caso de racismo

Kaique Batista move ação em que diz que a emissora destruiu sua vida e cobra R$ 782 000 por danos morais

Por Redação VEJA São Paulo - 16 out 2020, 09h39

Um homem abriu processo contra a Rede Globo e a jornalista Maju Coutinho por danos morais e materiais. Ele é um dos quatro acusados de promoverem ataques racistas contra a profissional. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Kaique Batista foi absolvido no processo por insuficiência de provas e pede R$ 782.210,51 como reparação pela exposição de sua imagem no caso. O processo fala sobre uma reportagem de dezembro de 2015 quando a polícia e a promotoria foram até a casa do homem e apreenderam celulares e computadores.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

A ação afirma que “com essa barbárie, a Rede Globo e a corré Maria Julia destruíram a vida de um ser humano”. Continua dizendo que “[os acusados] fizeram com que ele fosse execrado pela opinião pública, sua casa foi apedrejada, para não morrer teve que mudar de casa, e pagar aluguel, desempregado, e com problemas psicológicos, sofreu tudo o que não devia ter ocorrido, e diante disso, se espera que seja feita justiça”.

O departamento de comunicação da Globo afirma que não comenta assuntos em julgamento. Em março deste ano, dois réus foram condenadas por racismo e injúria racial conta Maju Coutinho.

Continua após a publicidade
Publicidade