Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Rapaz emociona ao clicar encontro de avó com Alzheimer e cachorro

"Minha avó de 95 anos de idade tem Alzheimer, chora com frequência, fica muito nervosa e confusa", explicou o jovem num post que fez sucesso no Twitter

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 2 mar 2017, 19h44 - Publicado em 2 mar 2017, 17h34

Richard Dawson é um jovem de 28 anos que trabalha com marketing digital na Inglaterra. Ao BuzzFeed, o rapaz contou que, atualmente, ele vive com sua avó de 95 anos de idade, Winifred Lowe, seu avô e seu irmão. O rapaz toma conta da mulher, que convive com o mal de Alzheimer: “Ela tem dias bons e ruins. Ela pode ficar muito confusa e chateada, e as vezes até brava“, revelou o rapaz.

Recentemente, a família “pegou emprestado” uma dachshund de 9 meses de idade chamada Orla. Ela visita Winifred duas vezes por semana há cerca de um mês, e sua presença está sendo notada: quando a cadelinha aparece para brincar com a senhora, a mulher “sorri e brinca constantemente, sem se preocupar se ela não se lembra de tudo”, contou Richard. “O mesmo acontece quando meu irmão traz o meu sobrinho de 1 ano de idade para. Ela brinca com ele por várias horas e está tudo bem“, contou.

001

003

Na última visita de Orla à casa da família, Richard resolveu tirar algumas fotos da cadelinha se divertindo com Winifred. Após registrar o momento adorável entre as amigas, o rapaz então compartilhou uma série de registros no Twitter — onde já acumula mais de 5 000 curtidas. Confira: 

Continua após a publicidade

Após o sucesso nas redes sociais, muitas pessoas se identificaram com os cliques: “É muito legal ouvir de certas pessoas que elas choraram de felicidade por causa das fotos. Alguns internautas me contaram histórias semelhantes, de como cachorros ajudaram entes queridos com demência. Eu também recebi muitos registros de cães“, contou o rapaz. “Uma jovem me contou que a sua mascote tinha morrido no dia anterior, então ver minha avó brincando com a Orla ajudou a animá-la“, explicou.

  • Dê sua opinião: E você, o que achou da história emocionante? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

    Continua após a publicidade
    Publicidade