Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Após adoção, pit bull não consegue parar de abraçar nova dona

A reação inusitada da mascote chamou a atenção das redes sociais e já recebeu mais de 51 000 curtidas em poucos dias

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 25 fev 2017, 20h03 - Publicado em 10 fev 2017, 16h39

A história de Russ, um simpático pit bull que foi resgatado por um abrigo para animais na Filadélfia, nos Estados Unidos, não começou nada feliz: a mascote chegou à instituição muito abatido, “terrivelmente magro”, com um pedaço de seu rabo e orelha faltando. Sua vida, no entanto, mudou quando ele conheceu Kayla Filoon.

pit_bull_resgatado_05

Ele estava apenas sentado lá, calmamente, me olhando. E eu tive certeza que precisá-lo levá-lo para casa“, contou a estudante de 20 anos de idade, de acordo com o site Bored Panda. A jovem precisou agir rapidamente, pois o abrigo iria sacrificar quinze cachorros em pouco tempo: “Todos os cães poderiam ser sacrificados, especialmente os que estavam mais doentes, e Russ definitivamente era um deles“, desabafou a jovem.

pit_bull_resgatado_03

Após sentir a conexão especial com o cachorro, Kayla se apressou e, no dia seguinte, ele foi até o abrigo e resolveu toda a papelada.  Um registro especial foi feito logo após a adoção: “Numa noite, eu estava sentada na cadeira de casa, fazendo meu dever de casa, e ele está tentando encontrar maneiras de me abraças“, contou a jovem. Um amigo fez o clique da nova dupla de amigos, compartilhou as imagens no Facebook e, em pouco tempo, a história tinha viralizado nas redes sociais. Confira: 

pit_bull_resgatado_03

pit_bull_resgatado_04

Ele é um amorzinho, de verdade“, contou a jovem. Após o sucesso do clique, Kayla espera que sua história inspire outras pessoas a adotarem cachorros de abrigos para animais. No Facebook, a publicação já recebeu mais de 51 000 curtidas e foi compartilhada mais de 57 000 vezes — clique aqui para conferir.

Dê sua opinião: E você, o que achou da emocionante história? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade