Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Poder SP - Por Sérgio Quintella Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015

Justiça manda soltar “Papai Noel ladrão”, condenado por roubar helicóptero

Nabiel da Silva Cordeiro se vestiu de bom velhinho, em 2015, para cometer crime

Por Sérgio Quintella Atualizado em 22 abr 2021, 14h33 - Publicado em 22 abr 2021, 14h23

Condenado a oito anos de prisão por roubar um helicóptero vestido de Papai Noel, em 2015, o mecânico Nabiel da Silva Cordeiro foi autorizado a voltar para casa. No último dia 26 de março, o juiz Antonio Carlos Pinheiro de Freitas, da Vara de Execução Penal de São José do Rio Preto, determinou que ele cumprisse o restante da pena em liberdade. 

No despacho, o magistrado afirmou que o sentenciado atingiu o requisito objetivo para a progressão de regime e não recebeu parecer desfavorável, por parte do Ministério Público, para continuar encarcerado. 

Nabiel ganhou notoriedade nacional ao se fantasiar de bom velhinho para roubar um helicóptero. Ele rendeu o piloto Caio Fernando Pinto no fim de um voo de pouco mais de vinte minutos entre o Campo de Marte, na Zona Norte, e uma chácara em Mairinque, a 75 quilômetros da capital, e trancou o profissional na sala de jogos do loca. Após a ação, o ladrão fugiu a bordo da mesma aeronave, ao lado de dois cúmplices encapuzados. O comandante conseguiu escapar ileso. Silva foi preso na Bahia, em janeiro de 2016, e transferido para Sorocaba.

Nabiel, algemado, em frente a uma viatura na Bahia
Nabiel, quando foi preso na Bahia Polícia Civil/Divulgação

Dois anos depois, já no regime semiaberto, o condenado foi passar o Natal com a família, mas não retornou ao presídio em Porto Feliz, também no interior.

Como não retornou para a cadeia, ele foi considerado foragido até ser preso novamente, em junho de 2018, após uma abordagem de rotina feita por policiais militares no Tucuruvi, na Zona Norte da capital. Nesse momento, Nabiel Silva apresentou um documento com nome de outra pessoa. Ao ser descoberto, o criminoso foi levado de volta para o presídio.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade