Clique e assine por apenas 5,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Elisa Fernandes, campeã do MasterChef, abre mix de restaurante e wine bar

Saiba todos os detalhes da charmosa casa que a primeira vencedora do reality inaugura no bairro paulistano da Vila Madalena

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 27 ago 2020, 23h50 - Publicado em 27 ago 2020, 19h51

Os fãs da vencedora da primeira edição do MasterChef Brasil, Elisa Fernandes, que conquistou o título em 2014, vão poder provar as receitas dela no Clos, previsto para ser inaugurado na noite desta sexta (28). O nome escolhido vem da prática de vinhateiros franceses, em especial da Borgonha e de Champagne, murarem parcelas de seus vinhedos e as chamarem de clos.

Babaganuche ou pasta de queijo boursin com grissini na forma de garrafa e choux recheada de curau com pancetta: couvert e entrada Daniel Pinheiro/Divulgação

Ao término do reality televisivo, a cozinheira lançou um livro com suas receitas (ok, na época precisou do reforço de preparações de familiares e amigos, coisa do passado). Em seguida, enfiou-se no avião, foi estudar no Le Cordon Bleu, de Paris, e fez sua profissionalização na França, onde deu expediente em restaurantes do multiestrelado Alain Ducasse.

Balcão: espaço para degustar vinhos orgânicos, naturais e biodinâmicos Daniel Pinheiro/Divulgação

De volta a São Paulo, no fim de 2017, ela preparou jantares intitulados Ocupa no extinto salão do Clandestino, de Bel Coelho, e organizou cursos virtuais de culinária. Nesse período, amadureceu o projeto de montar um bar de vinhos e restaurante, instalado na Vila Madalena em imóvel da década de 1930.

Robalo com feijão-manteiguinha em musse, vingrete e crocante (à esquerda) e copa lombo com cogumelos e batata: criações da chef Daniel Pinheiro/Divulgação

No estabelecimento, ela tem como único sócio Guilherme Mendes, dono da importadora VinhoMix. “Só vamos trabalhar com orgânicos, naturais e alguns rótulos biodinâmicos”, adianta a chef. “Existe uma tendência hipster dos vinhos orgânicos. Mas não queremos catequizar ninguém. Não são todos os vinhos naturais que eu gosto, mas as do nosso portfólio eu amo”. Elisa reforça que servirão 160 garrafas em taça (R$ 25,00, R$ 35,00, R$ 45,00 e R$ 55,00 cada uma), de sexta a domingo.

Só vamos trabalhar com vinhos orgânicos, naturais e alguns rótulos biodinâmicos. Apesar da onda hipster, não queremos catequizar ninguém

Elisa Fernandes, chef do Clos

No menu reduzido e mutante, ela reúne quatro entradas, três pratos e duas sobremesa. Estão lá pedidas como choux, que lembra uma carolina recheada de curau com pancetta (R$ 32,00), copa lombo ao molho de vinho jaune com cogumelos e batata na gremolata de salsinha (R$ 58,00) e robalo grelhado com feijão-manteiguinha na forma de musse, vingrete e um crocante elaborado como um falso acarajé com raiz de coentro e cebola (R$ 56,00). Para começar, o couvert pode ser babaganuche ou pasta de queijo boursin com grissini na forma de garrafa (R$ 18,00 cada). Na sobremesa, há sempre uma fruta com molho, uma tortinha ou um entremet.  A conferir.

Continua após a publicidade

Clos Winebar
Rua Girassol, 310, Vila Madalena. Reservas: closwinebar.com.br/reservas e Instagram (@clos_winebar).

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma

Continua após a publicidade
Publicidade