Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Lobozó, na Vila Madalena, é dedicado à culinária paulista; leia a crítica

A casa pontifica o livro 'A Culinária Caipira da Paulistânia', dos sócios Marcelo Corrêa Bastos e Carlos Alberto Dória

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 21 jan 2021, 19h58 - Publicado em 22 jan 2021, 06h30

Propositadamente, o ambiente do Lobozó simula um antigo refeitório de quando a capital ainda não era metrópole. Esse é o cenário concebido pelo trio de sócios Marcelo Corrêa Bastos, chef do Jiquitaia, no Paraíso, o brasileiro número 1 por VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER 2020, Gustavo Rodrigues, titular do simplíssimo Quibebe, no Tatuapé (atualmente, apenas com entregas), e Carlos Alberto Dória, sociólogo estudioso das raízes gastronômicas nacionais.

A casa da Vila Madalena pontifica o livro A Culinária Caipira da Paulistânia, que Dória e Bastos lançaram em parceria em 2018 — ou seja, é o livro que virou restaurante.

+ Compre aqui o livro A Culinária Caipira da Paulistânia, que inspirou o restaurante

Salão do Lobozó: simulando um antigo refeitório
Salão do Lobozó: simula um antigo refeitório Ligia Skowronski/Veja SP

Por influência das viagens dos tropeiros, a cozinha paulista se estenderia a Minas Gerais, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Tocantins, além de parte do Espírito Santo e do Rio Grande do Sul, na tese da dupla. Um pouco desse panorama gastronômico é expresso no cardápio, que no dia a dia tem execução de Rodrigues.

O mais famoso dos pratos é o frango assado e recheado de lobozó, uma variação de farofa úmida de farinha de milho com amendoim e carne suína (R$ 45,00 a meia porção). Se for pedido com uma guarnição como o quibebe (R$ 14,00), dá tranquilamente para duas pessoas. De toque autoral, as verduras na brasa (R$ 18,00), que podem ser couve, catalônia e cebolinha, ganham molho de paçoca.

Pastel de angu - Lobozó
Pastel de angu: nos sabores de queijo ou carne com umbigo de bananeira Ligia Skowronski/Veja SP

Uma técnica nórdica é usada para curar, no lugar do salmão, a sororoca (R$ 32,00), peixe que chega temperado com azeite, limão e salsinha mais tomate. Ainda entre os raros pescados, as lulinhas tenras (R$ 42,00) ganham recheio de arroz de tomate. Também para partilhar, vão bem a língua bovina fatiada (R$ 34,00), na companhia de mostarda e pepino em conserva, e os deliciosos pastéis de angu (R$ 35,00, seis unidades), com recheio de carne com umbigo de bananeira ou queijo.

Na segunda e de quarta a sexta, há caprichadas opções de almoço executivo por R$ 55,00, que podem incluir o ótimo cuscuz de camarão.

Lobozó
Rua Medeiros de Albuquerque, 436, Vila Madalena, tel. 93056-2146.
12h/17h (fecha ter.).
Delivery: próprio. Tem sistema de retirada e acessibilidade para o cadeirante.
Clique aqui para mais informações.

AVALIAÇÃO: Bom (três estrelas)

Confira o cardápio: 

Cardápio do Lobozó
Cardápio do Lobozó Divulgação/Divulgação

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:

Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato

Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas: + Fettuccine alfredo como se faz em Roma

  • Continua após a publicidade
    Publicidade