Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Lobozó

(Desde 2020)

Tipos de Restaurantes:

VejaSP:

Endereço: Rua Medeiros de Albuquerque, 436 - Vila Madalena - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 930562146

Site: https://www.lobozo.com.br/

Horário:

segunda-feira 12:00 - 17:00

terça-feira - Fechado

quarta-feira 12:00 - 17:00

quinta-feira 12:00 - 17:00

sexta-feira 12:00 - 17:00

sábado 12:00 - 17:00

domingo 12:00 - 17:00

Informações adicionais: Entrega em domicílio, Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (36), Levar vinhos (permite) (R$ 50,00), Almoço executivo

Resenha por Arnaldo Lorençato

Propositadamente, o ambiente do Lobozó simula um antigo refeitório de quando a capital ainda não era metrópole. Esse é o cenário concebido pelo trio de sócios Marcelo Corrêa Bastos, chef do Jiquitaia, no Paraíso, o brasileiro número 1 por VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER 2020, Gustavo Rodrigues, titular do simplíssimo Quibebe, no Tatuapé, e Carlos Alberto Dória, sociólogo estudioso das raízes gastronômicas nacionais. A casa da Vila Madalena pontifica o livro A Culinária Caipira da Paulistânia, que Dória e Bastos lançaram em parceria em 2018 — ou seja, é o livro que virou restaurante. Por influência das viagens dos tropeiros, a cozinha paulista se estenderia a Minas Gerais, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Tocantins, além de parte do Espírito Santo e do Rio Grande do Sul, na tese da dupla. Um pouco desse panorama gastronômico é expresso no cardápio, que no dia a dia tem execução de Rodrigues. O mais famoso dos pratos é o frango assado e recheado de lobozó, uma variação de farofa úmida de farinha de milho com amendoim e carne suína (R$ 45,00 a meia porção). Se for pedido com uma guarnição como o quibebe (R$ 14,00), dá tranquilamente para duas pessoas. De toque autoral, as verduras na brasa (R$ 18,00), que podem ser couve, catalônia e cebolinha, ganham molho de paçoca. Uma técnica nórdica é usada para curar, no lugar do salmão, a sororoca (R$ 32,00), peixe que chega temperado com azeite, limão e salsinha mais tomate. Ainda entre os raros pescados, as lulinhas tenras (R$ 42,00) ganham recheio de arroz de tomate. Também para partilhar, vão bem a língua bovina fatiada (R$ 34,00), na companhia de mostarda e pepino em conserva, e os deliciosos pastéis de angu (R$ 35,00, seis unidades), com recheio de carne com umbigo de bananeira ou queijo. Na segunda e de quarta a sexta, há caprichadas opções de almoço executivo por R$ 55,00, que podem incluir o ótimo cuscuz de camarão.

Informações checadas no mês de janeiro de 2021.

    Propositadamente, o ambiente do Lobozó simula um antigo refeitório de quando a capital ainda não era metrópole. Esse é o cenário concebido pelo trio de sócios Marcelo Corrêa Bastos, chef do Jiquitaia, no Paraíso, o brasileiro número 1 por VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER 2020, Gustavo Rodrigues, titular do simplíssimo Quibebe, no Tatuapé, e Carlos Alberto Dória, sociólogo estudioso das raízes gastronômicas nacionais. A casa da Vila Madalena pontifica o livro A Culinária Caipira da Paulistânia, que Dória e Bastos lançaram em parceria em 2018 — ou seja, é o livro que virou restaurante. Por influência das viagens dos tropeiros, a cozinha paulista se estenderia a Minas Gerais, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Tocantins, além de parte do Espírito Santo e do Rio Grande do Sul, na tese da dupla. Um pouco desse panorama gastronômico é expresso no cardápio, que no dia a dia tem execução de Rodrigues. O mais famoso dos pratos é o frango assado e recheado de lobozó, uma variação de farofa úmida de farinha de milho com amendoim e carne suína (R$ 45,00 a meia porção). Se for pedido com uma guarnição como o quibebe (R$ 14,00), dá tranquilamente para duas pessoas. De toque autoral, as verduras na brasa (R$ 18,00), que podem ser couve, catalônia e cebolinha, ganham molho de paçoca. Uma técnica nórdica é usada para curar, no lugar do salmão, a sororoca (R$ 32,00), peixe que chega temperado com azeite, limão e salsinha mais tomate. Ainda entre os raros pescados, as lulinhas tenras (R$ 42,00) ganham recheio de arroz de tomate. Também para partilhar, vão bem a língua bovina fatiada (R$ 34,00), na companhia de mostarda e pepino em conserva, e os deliciosos pastéis de angu (R$ 35,00, seis unidades), com recheio de carne com umbigo de bananeira ou queijo. Na segunda e de quarta a sexta, há caprichadas opções de almoço executivo por R$ 55,00, que podem incluir o ótimo cuscuz de camarão.

    Informações checadas no mês de janeiro de 2021.