Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Dui, da chef Bel Coelho, fechou no domingo

Entre as muitas baixas dos últimos meses, como a do indiano Govinda e o variado Nicota, veio se somar o Dui, da chef Bel Coelho. O ótimo restaurante contemporâneo serviu sua última refeição ontem, o que significa que nem sempre fazer boa cozinha é garantia de casa cheia. Conversei com Bel, que explicou que havia […]

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 27 Feb 2017, 10h55 - Publicado em 6 May 2013, 16h44

Bel Coelho: “Também fui pega de surpresa” (Fotos: Mario Rodrigues)

Entre as muitas baixas dos últimos meses, como a do indiano Govinda e o variado Nicota, veio se somar o Dui, da chef Bel Coelho. O ótimo restaurante contemporâneo serviu sua última refeição ontem, o que significa que nem sempre fazer boa cozinha é garantia de casa cheia.

Conversei com Bel, que explicou que havia problemas financeiros, acentuados nos últimos três meses. “Na sexta, fui pega de surpresa. Achei que teria mais tempo de fazer um fechamento organizado”, conta. Seus sócios – quatro no total – achavam que não valia a pena continuar. Ela explica que pesaram os encargos trabalhistas e o aluguel havia acabado de ser reajustado, agora em 25 mil reais.

Isso não significa que Bel ficará parada. “Quero fazer o Clandestino itinerante, em espaços que abriguem essa proposta”, adianta. O Clandestino funcionava dentro do próprio Dui e apenas uma vez por semana. Era quando a chef preparava um menu degustação pessoalmente. Ela, que já estava a procura de um ponto para montar uma cozinha só para fazer eventos na Vila Madalena, deve bater o martelo nesta semana. Fã de cozinha de rua, pretende também servir sua receitas em feiras gastronômicas de uma maneira particular. Quer ter um veículo para poder perambular pela cidade, como fazem os food trucks americanos. “Minha intenção é comprar uma kombi ou uma van preparada para ter um cozinha.”

Continua após a publicidade

Além disso em junho, começa a gravar um programa de TV para o canal aberto franco-alemão Arte. “Não será um programa de receitas e não cozinharei”, revela. “É um olhar antropológico, mostraremos a história brasileira através da lente da gastronomia.” O cronograma ainda não está todo fechado, mas ela sabe que serão vinte episódios. O primeiro deles provavelmente será em Belém. “Só vó vou para o fogão para mostrar o prato de um chef de ou de um cozinheiro do lugar que estiver visitando. Em Caruaru, por exemplo, vou cobrir a festa de São João.”

Dui: fechado desde o último domingo, dia 5

Publicidade