Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Conheça os novos restaurantes de Salvatore Loi, um deles em parceria com Paulo Barros

Quando a carreira do chef Salvatore Loi parecia que teria um hiato difícil de resolver, não é que ele vem não com uma mas com duas soluções. O cozinheiro italiano deve abrir dois restaurantes nos próximos meses como revelamos com exclusividade. Vale lembrar que os nomes das duas casas ainda não foram definidos. + A […]

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 26 fev 2017, 14h10 - Publicado em 14 fev 2016, 12h44
Loi e Barros: receitas a quatro mãos (Tadeu Brunelli)

Loi e Barros em foto de 2013 quando trabalhavam no Kaá: parceria renovada (Tadeu Brunelli)

Quando a carreira do chef Salvatore Loi parecia que teria um hiato difícil de resolver, não é que ele vem não com uma mas com duas soluções. O cozinheiro italiano deve abrir dois restaurantes nos próximos meses como revelamos com exclusividade. Vale lembrar que os nomes das duas casas ainda não foram definidos.

+ A volta por cima do chef Salvatore Loi

Uma delas será de alta gastronomia e deve começar a funcionar até o fim de março. Ficará a dois passos do Maní, na Rua Joaquim Antunes, um dos corredores gastronômicos do Jardim Paulistano. Ocupa o ponto deixado pelo extinto Meating Bistrot à Viande, de vida brevíssima — funcionou de maio a dezembro do ano passado. Terá um salão com no máximo 80 lugares e dois andares. Loi assegura que 70% de pratos serão novas criações e 30%, clássicos que ele lançou na cidade como a fregula e os nhoquetes típicos da Sardenha, sua ilha de nascimento. “Não faltarão receitas como a lasanha e pudim de pistache”, enumera.

+ Paulo Barros deixa o Grupo Egeu

No piso superior, haverá uma sala com uma cozinha no centro para atender no máximo dez pessoas. “É o lugar para fazer menus degustação, do tipo chef’s table”, explica Loi. O cozinheiro também adianta que ao lado do restaurante haverá uma delicatessen para a vendas de produtos gastronômicos congelados produzidos por ele, como massas, carnes assadas, molhos e sobremesas.

Cozinha: atração do restaurante de alta gastronomia (Arquitetura: Jayme Lago Mestieri)

Cozinha: atração do restaurante de alta gastronomia (Arquitetura: Jayme Lago Mestieri)

O arquiteto Jayme Lago Mestieri, autor do projeto, explica que apesar de o restaurante ter um menu inspirado pela culinária italiana regional em estilo clássico, o ambiente é atemporal e não temático. “A atmosfera será contemporânea, mas muito aconchegante, com muita pedra e tecido”, adianta Mestieri. A rapidez em concluir o projeto e dar início às obras só foi possível porque existia um outro ponto sendo alugado cujo contrato não deu certo. “Por isso, foi muito fácil interpretar os desejos do Loi nessa nova casa”, diz . “Uma particularidade do restaurante é que o espaço não tem nenhum quadro, nenhuma imagem. Propusemos uma limpeza visual para o foco ficar na cozinha fechada por vidro e nos pratos.”

+ A saída de Paulo Barros do Due Cuochi Cucina

Continua após a publicidade

A outra novidade é uma osteria, que resulta de uma parceria entre Loi e o chef Paulo Barros, que acaba de deixar o Grupo Egeu (leia mais aqui). Bem mais simples, terá um estilo peculiar de serviço com pratos para partilhar. Ficará no mesmo local onde funcionou o Il Fornaio d’Italia, fechado desde 31 de janeiro.

Osteria: no mesmo lugar do extinto Il Fornaio d'Italia (Arquitetura: Octávio de Santis)

Osteria: no mesmo lugar do extinto Il Fornaio d’Italia (Arquitetura: Octávio de Santis)

Nessa casa com abertura prevista para junho, o visual também é moderno e foi inspirado pelas osterias de Nova York. O projeto foi confiado a Octávio de Sanctis e prevê um salão de pé-direito alto e de pegada industrial com detalhes aparentes como o ar-condicionado.

+ Bons de Garfo: em vídeo, entrevista com Ida Maria Frank

Só espero que não fique com cara de refeitório de firma. Ninguém merece sair para comer e se enfiar num lugar com cara de comedoria de fábrica. Tá na hora macaquear menos os americanos, pelo menos no que eles fazem de feio, muito feio. No projeto que você confere aqui em primeira mão, a osteria parece bem bonita.

Confira mais detalhes do ambiente no novo restaurante de alta gastronomia de Salvatore Loi:

#gallery-1 {
margin: auto;
}
#gallery-1 .gallery-item {
float: left;
margin-top: 10px;
text-align: center;
width: 50%;
}
#gallery-1 img {
border: 2px solid #cfcfcf;
}
#gallery-1 .gallery-caption {
margin-left: 0;
}
/* see gallery_shortcode() in wp-includes/media.php */

Caderno de receitas:
+ Pizza do queijeiro, da Bráz
+ Il vero fettuccine Alfredo di Roma
+ Tiramisu original. É  bico!

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível saber as novidades pelo Twitter.

Continua após a publicidade
Publicidade