Exposições

Programe-se: como será a mostra de Salvador Dalí no Tomie Ohtake

Centro Cultural prepara esquema especial de distribuição de senhas para evitar filas

Por: Laura Ming - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

A partir do dia 19 de outubro, 218 peças do artista surrealista Salvador Dalí estarão exibidas no Instituto Tomie Ohtake. Entre elas há 24 pinturas, 15 fotografias e quatro vídeos, que compõem um panorama de sua carreira.

Além de telas importantes como  O Sentimento de Velocidade (1931) e  Monumento Imperial à Mulher-Menina  (1929), integram a seleção filmes que Dalí produziu em parceria com Luís Buñuel e com Alfred Hitchcock. Num deles, o pintor é responsável por criar as cenas de sonho.

Salvador Dalí
Figuras Tumbadas en la Arena (1926) integra a exposição (Foto: Fundació Gala‐Salvador Dalí, Figueres. ©Salvador Dalí, Fundació Gala‐Salvador Dalí, Figueres, 2014. El sentimiento)

Para aliviar o tempo de fila dos visitantes –que chegaram a esperar quatro horas para ver as bolinhas da japonesa  Yayoi Kusama  no mesmo local–, a instituição distribuirá senhas por horários.

Confira como será organizada e aproveite uma das exposições mais esperadas na cidade.

+Esculturas hiper-realistas de Ron Mueck serão exibidas na Pinacoteca

+ Programas e passeios para curtir no Dia das Crianças

Senhas: Serão distribuídas senhas para a visitação em três horários diferentes: 11h, 14h e 17h. Elas vão valer somente para o dia em que forem retiradas. O limite será de duas senhas por pessoa.

Horário: O Instituto Tomie Ohtake funcionará das 11h às 20h, mas as senhas começarão a ser entregues a partir das 10h. A entrada só será permitida até as 18h, duas horas antes do fechamento do local.

Tempo de visitação: A estimativa da organização é de que os visitantes precisem de duas horas para ver as mais de 100 obras que integram a exposição.

Dentro da exposição: Na sala Mae West, que abrigará uma réplica da instalação inspirada na boca e no nariz da atriz americana, só será permitida a entrada de uma pessoa (e seu acompanhante ou família) por vez. A atração deve formar filas, já que será o melhor ponto para registrar selfies.

Fotografias: O visitante poderá fotografar todas as obras.

Para chegar lá:  Quem for de carro pagará R$ 18,00 pela primeira hora no estacionamento oficial do instituto, que conta com 600 vagas. Uma boa opção é ir de metrô e descer na Estação Faria Lima, que fica a 700 metros de lá.

Fonte: VEJA SÃO PAULO