boa forma

Ana Moser abre academia com um novo modelo de ginástica

Ex-atleta inaugura espaço no Morumbi com mensalidades a partir de 99 reais para financiar sua ONG, que promove esporte na periferia

Por: Ana Carolina Soares

ana moser
A atleta no estúdio: cuidados para evitar lesões (Foto: Fernando Moraes)

Dos 16 anos até sua aposentadoria, em 1999, Ana Moser, uma das melhores jogadoras da história do vôlei mundial, submeteu o corpo a um massacre físico em busca de uma performance acima da média. Entre outras conquistas importantes, ganhou medalha de bronze na Olimpíada de Atlanta, em 1996. Deixou as quadras por não aguentar mais as dores. Ela sacrificou os dois joelhos e passou por quatro cirurgias ao longo da carreira.

+ Após perder fama e dinheiro, o locutor Asa Branca tenta retomar as rédeas da carreira

Nas fases de recuperação de treinos e jogos, seu amigo e preparador físico da seleção brasileira, José Elias de Proença, apresentou-lhe um colchão milagroso em 1994. O estofado tem 30 centímetros de espessura e é usado para atividades físicas, com a vantagem de minimizar o impacto nas articulações. A atacante nunca mais deixou de viajar com o apetrecho na bagagem. “É melhor do que qualquer esteira ou bicicleta porque não provoca lesões e queima um monte de calorias”, conta a ex-esportista. “Isso me ajudou a voltar a andar.”

+ Empresas paulistanas apostam no exterior

josé elias de proença
Proença com o aluno José Camilo: treino para fortalecer os músculos (Foto: Fernando Moraes)

Experiências como essa foram usadas por Ana Moser para montar uma nova academia de ginástica na cidade, a Dois Andares, inaugurada na segunda (26) no número 72 da Rua Professor Santiago Dantas, no Morumbi. Fruto de um investimento de 800 000 reais, o espaço de 400 metros quadrados segue o estilo estúdio, como são chamados os empreendimentos da área de fitness menores e especializados em alguma técnica ou modalidade. No caso do método desenvolvido pela ex-jogadora e por Proença, a ideia é fazer com que as pessoas aprimorem a forma com aulas de uma hora de duração, capazes de exterminar mais de 500 calorias. 

No lugar da malhação pesada em esteiras e aparelhos incrementados, os pupilos intercalam exercícios de pilates, fazem musculação puxando elásticos e queimam calorias no tal “colchão milagroso”. No local há uma pilha com cinquenta deles. “Queremos proporcionar a consciência corporal e a saúde”, afirma Ana Moser. “A boa disposição no dia a dia e a barriga tanquinho são consequência”, completa.

+ Atores disputam papeis musical cinderella

Seu objetivo é ter 700 pessoas matriculadas por ali. O aluno frequenta o local de duas a quatro vezes por semana (os preços dos pacotes variam de 99 a 169 reais). O empreendimento foi financiado pelo prêmio de 1 milhão de reais que Ana ganhou pelo primeiro lugar no Aprendiz Celebridades, reality show de Roberto Justus, exibido no ano passado na Record. “Foi bem divertido e aprendi bastante”, conta.

+ Conheça a rotina de blogueiras e musas fitness

Os lucros do espaço vão ajudar a incrementar o caixa da ONG criada por ela em 2001, o Instituto Esporte & Educação. A entidade forma professores da área, além de oferecer atividades culturais e esportivas a mais de 3 000 pessoas de bairros da periferia.

Como “degustação”, a Dois Andares tem oferecido sessões gratuitas entre 12 horas e 12h40. Àssegundas, quartas e sextas, elas ocorrem na Praça Professor João Alves da Silva, e às terças e quintas, na Praça Antônio Cândido de Azevedo Sodré. Quando chove, a turma ocupa as salas de aula. Uma das motivações da ex-atleta para entrar no negócio do fitness é ajudar a reduzir um grave problema da população.

De acordo com uma pesquisa doMinistério da Saúde, só 35% dos entrevistados praticam alguma atividade física durante pelo menos 150 minutos por semana. A cidade de São Paulo aparece como a capital campeã do sedentarismo, com índice de 30%. “Faltam opções mais em conta para a turma sair do sofá”, entende Ana Moser, citando locais que cobram mensalidades acima de 400 reais. “Existem até espaços baratos e com boa aparelhagem, mas sem a orientação de professores. Com isso, o frequentador acaba se machucando”, diz. Em 2016, ela quer incluir no cardápiode seu endereço do Morumbi turmas de vôlei para crianças e adolescentes em quadras da região. ■

+ 22 esportes paulistanos que poderiam estar no Pan

Ginástica diferente

› Só há três tipos de curso: caminhar e correr (para ganhar fôlego), corpo (fortalecimento) e relax, para liberar tensões e dores musculares

› O foco está na saúde e no bem-estar. A barriga tanquinho é uma consequência

› Em vez de utilizarem as tradicionais esteiras ou bicicletas para exercícios aeróbicos, os alunos correm em cima de colchões de espuma com 30 centímetros de espessura para não lesionar as articulações

› Molas, elásticos, bolas e fitas fazem as vezes de aparelhos de musculação. Pesos e halteres são pouco utilizados

› Todas as aulas ocorrem em grupos de no máximo vinte alunos e os participantes são sempre acompanhados de perto por um professor

+ Confira as principais notícias da cidade

Fonte: VEJA SÃO PAULO