Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Zona Leste segue com o maior índice de prevalência da Covid-19

Inquérito sorológico da prefeitura aponta que 43% dos infectados estão assintomáticos na cidade

Por Redação VEJA São Paulo 25 fev 2021, 14h43

A prefeitura da capital paulista divulgou nesta quinta-feira (25) os resultados da terceira fase do Inquérito Sorológico, pesquisa realizada pela gestão para identificar o estágio da pandemia na cidade. De acordo com os dados, a região que contém o maior número de infectados segue sendo a Zona Leste, com 22,9% de prevalência da doença (no levantamento anterior, o índice era de 17,2%).

Na sequência aparece a Zona Sul, com 17,4%; Norte, 12,3%; sudeste, com 11,8% e Centro-Oeste, 13,2%. Em toda a cidade o índice é de 16%, um aumento de 2,1% na comparação com a última pesquisa.

“Os dados mostram uma evolução da pandemia na cidade, com um aumento significativo em relação ao número de pessoas que tiveram Covid-19, o que mostra uma necessidade dos cuidados redobrados com relação à pandemia”, afirmou o prefeito Bruno Covas (PSDB) durante a coletiva.

Dos paulistanos que testaram positivo, 43% estavam assintomáticos. Levando em conta o Índice de Desenvolvimento Humano, quem mora em regiões onde o índice é alto (0,800 a 0,899, sendo que o índice vai até 1, quanto maior melhor) teve a menor prevalência da doença, 10,5%. Para regiões com IDH médio (0,500 a 0,799) a porcentagem foi de 16% e IDH baixo (0 a 0,499), 20,5%.

VACINAÇÃO

A prefeitura de São Paulo anunciou nesta quinta (25) a antecipação do início da vacinação contra a Covid-19 em idosos entre 80 e 84 anos. De acordo com a gestão, as aplicações começam no sábado (27) nas 82 AMAs da capital e nos postos drive-thru. Leia mais nesta matéria.

Continua após a publicidade
Publicidade