Clique e assine por apenas 6,90/mês

São Paulo expande programa de monitoramento de casos da Covid-19

Pessoas que tiveram contato com infectados poderão ser contatadas via SMS

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 12 ago 2020, 19h34 - Publicado em 12 ago 2020, 18h10

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (12) que vai expandir o programa de monitoramento para casos confirmados da Covid-19. 120 cidades do estado entrarão na iniciativa, e a meta é alcançar todos os 645 municípios paulistas até setembro. Araraquara, Bauru e São Bernardo do Campo estão em um projeto piloto do programa desde julho. A capital paulista não está entre as cidades incluídas nessa primeira etapa.

A gestão afirma que a plataforma utilizada unifica dados de casos suspeitos e confirmados, “permitindo o isolamento de infectados e a identificação de seus contatos”. No programa, todas as pessoas que tiveram contato por pelo menos 15 minutos com infectados serão contatados pela vigilância de saúde municipal por meio de SMS.

Os agentes de saúde também vão poder ligar para os infectados e reforçar a necessidade de isolamento. “O programa é fundamental no combate à pandemia, com identificação mais precoce e o isolamento dos pacientes e seus contatos. O objetivo é impedir e diminuir a progressão da doença em formas graves”, afirmou o secretário de saúde Jean Gorinchteyn.

O monitoramento é feito com a base em dados do Ministério da Saúde e das redes municipais de Saúde. De acordo com o governo, a plataforma padroniza o acesso aos dados. A iniciativa foi desenvolvida pela Secretaria de Estado da Saúde, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Secretaria de Desenvolvimento Regional e o Conselho dos Secretários Municipais de Saúde.

Continua após a publicidade
Publicidade