Clique e assine com até 89% de desconto

Outubro Rosa: quatro mulheres que venceram o câncer de mama

Especialistas alertam que 60 000 brasileiras devem ser diagnosticadas com a doença até o fim do ano

Por Fernanda Campos Almeida Atualizado em 2 out 2020, 11h38 - Publicado em 2 out 2020, 11h35

Sem prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, 60 000 brasileiras podem ter complicações no tratamento da doença. Este é o numero de mulheres que serão diagnosticadas até o fim do ano com a doença, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer).

Uma pesquisa feita em setembro pelo IBOPE com 1 400 mulheres mostra que 62% delas esperam pelo fim da pandemia para buscar tratamento. Para Raphael Brandão, oncologista clínico especializado pela Harvard Medical School, isso representa um enorme impacto quanto à detecção precoce do estágio inicial da doença, que aumenta as chances de cura.

A maioria dos casos de tumor de mama não estão associados a causas genéticas, mas a fatores externos diretamente ligados ao estilo de vida, alimentação, consumo de bebidas alcoólicas, tabagismo e, principalmente, obesidade. Outras causas estão ligadas a aspectos hormonais.

“É possível reduzir o risco de a mulher desenvolver câncer de mama por meio da alimentação saudável, atividade física e, sobretudo, diminuição do peso corporal em casos de sobrepeso. Tudo isto em conjunto com acompanhamento médico regular, e, em caso de tumor, diagnóstico precoce”, explica o médico.

Por conta da conscientização do Outubro Rosa, campanha de prevenção contra o câncer de mama e, mais recentemente, de colo de útero, a Vejinha listou as famosas que já lutaram e venceram a condição.

Patrícia Pillar

Instagram/Reprodução

Patrícia disse que desenvolveu um tipo raro de câncer de mama, chamada Doença de Paget, no final de 2001. “Meu câncer de mama se espalhou e houve metástase para meus ossos, isso depois de receber mega doses de quimioterapia, 28 tratamentos de radioterapia e tomar Tomoxipan. Talvez se eu soubesse dessa doença anteriormente, ela não teria se espalhado“, disse em comunicado à imprensa na época.

Continua após a publicidade

Ana Furtado

View this post on Instagram

O #OutubroRosa começou e trago pra vocês mitos e verdades sobre o câncer de mama! 🙏🏼🌸

A post shared by Ana Furtado (@aanafurtado) on

A apresentadora descobriu o câncer de mama em março de 2018 e o tratamento foi feito no Hospital Albert Einstein. Ela usou uma técnica de “touca inglesa” para evitar perda de cabelo. “Eficiente, mas brutal. Eu queria estar bonita. Meus cílios caíram muito, aí coloquei postiços”, disse à Folha.

Elba Ramalho

Instagram/Reprodução

Elba Ramalho é adepta de um estilo de vida saudável por meio do vegetarianismo, da ioga e da meditação. Por isso, ficou surpresa quando descobriu um câncer de mama em 2010. “Fiz radioterapia, tirei um pedaço da mama. Mas me livrei da quimioterapia, porque o câncer era totalmente hormonal. Quando é assim, não precisa”, explicou ao programa Encontro com Fátima Bernardes

Fernanda Motta

Instagram/Reprodução

A atriz, modelo e apresentadora descobriu um nódulo durante o autoexame em julho de 2019. “Eu descobri através de um exame de toque. Sempre cuidei muito da minha saúde. Foi assim que eu descobri o nódulo, em um domingo, tomando banho”, disse, também ao programa Encontro. “A gente tem que desmistificar esse nome tão forte. O câncer é uma doença séria, mas ele tem cura. Principalmente se você tem um diagnóstico precoce. É muito melhor a gente se cuidar e prevenir”.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade