Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

China condena jornalista por relatar surto de coronavírus em Wuhan

A jornalista chinesa Zhang Zhan denunciou os hospitais lotados de pessoas doentes na província chinesa

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 28 dez 2020, 13h44 - Publicado em 28 dez 2020, 13h21

A jornalista chinesa Zhang Zhan, de 37 anos, foi condenada hoje (28) a uma pena de quatro anos de prisão. A acusação que pesa sobre ela é de induzir brigas e provocar confusão, o que seria consequência dela ter noticiado o surto de coronavírus no ano passado na cidade de Wuhan. A informação foi divulgada pela Reuters.

Zhang Zhan foi uma das profissionais que fizeram relatos em Wuhan sobre hospitais lotados de pessoas doentes, o que contrastava com a versão do governo. “Não entendo. Tudo que ela fez foi dizer algumas palavras verdadeiras, e por isso pegou quatro anos”, disse Shao Wenxia, a mãe de Zhang, que acompanhou o julgamento com o marido.

Os advogados da jornalista afirmaram que devem apelar da decisão e que ela acredita estar sendo perseguida por ter exercido seu direito à liberdade de expressão.

Publicidade