Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

João Doria diz que irá anunciar ‘medidas impopulares’ contra a Covid-19

Já na fase mais restritiva, São Paulo terá quarentena ainda mais rigorosa; governo teme o potencial colapso do sistema de saúde paulista

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 11 mar 2021, 11h36 - Publicado em 11 mar 2021, 11h26

O governador João Doria gravou um vídeo em que diz que irá anunciar ‘medidas impopulares’ de combate ao coronavírus. O medo do governo é o potencial colapso do sistema de saúde paulista. As medidas serão anunciadas nesta quinta-feira (11) em coletiva de imprensa.

“Nossos hospitais estão chegando no limite máximo de ocupação. Temos de adotar medidas mais duras de distanciamento social”, afirmou Doria. De acordo com informações preliminares, horários de funcionamento de serviços essenciais serão reduzidos, missas e cultos serão suspensos, escolas serão fechadas e o campeonato paulista e outras competições esportivas devem parar.

Atualmente, todo o estado está na fase vermelha do plano de flexibilização econômica. As medidas, no entanto, têm se mostrado insuficientes para frear o avanço da Covid-19. “Vou honrar o cargo que ocupo, mesmo que isso custe minha popularidade. Vocês me elegeram para cuidar de vocês, não para cuidar de mim”, afirmou João Doria.

Na quarta (10), São Paulo registrou 469 óbitos pela Covid-19. No dia anterior, 517 pessoas haviam morrido por conta de complicações relacionadas com a doença. No Brasil, mais de 2.300 vidas foram perdidas em um único dia, entre terça e quarta, o recorde na pandemia.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade