Clique e assine por apenas 5,90/mês

Covid-19: Maioria da população terá que esperar até 2022 por vacina, diz OMS

"As pessoas podem pensar que no dia 1º de janeiro terão a vacina. Não vai ser bem assim", disse a cientista-chefe da organização

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 out 2020, 15h48 - Publicado em 14 out 2020, 15h36

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta quarta-feira (14) um alerta sobre a disponibilidade da vacina para a Covid-19. De acordo com a agência, grande parte da população mundial provavelmente terá que esperar até 2022 para receber um imunizante contra a doença. As informações são da emissora americana CNBC.

Grupos como pessoas mais jovens e saudáveis são as que devem esperar mais para receber a vacina. As campanhas de vacinação devem dar prioridade para profissionais da saúde, idosos e pessoas com doenças crônicas e demais condições de vulnerabilidade. “As pessoas podem pensar que no dia 1º de janeiro ou em abril terão a vacina, e as coisas vão voltar ao normal. Não vai ser bem assim”, disse a médica Soumya Swaminathan, cientista-chefe da OMS.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

Ela afirmou também que o mundo provavelmente só terá uma vacina segura contra a doença em 2021 e ainda assim, com uma produção muito limitada. “Acredito que uma pessoal normal, jovem e saudável, terá que esperar até 2022 para ter a vacina”, disse Soumya.

Mesmo sem vacinas a doutora Maria Van Kerkhove, chefe do departamento de doenças infectocontagiosas da OMS, afirmou que o mundo tem ferramentas para frear a contaminação da Covid-19 com o uso de máscaras, distanciamento social e medidas de higiene. “Podemos nos adiantar ao vírus, em muitos países existe um controle do nível de transmissão”.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

Continua após a publicidade
Publicidade