Clique e assine por apenas 6,90/mês

Estudo mostra alta de 56% da Covid-19 em classes A e B na Zona Oeste

Resultado do inquérito sorológico deve sair na próxima semana

Por Agência Brasil - Atualizado em 11 set 2020, 20h34 - Publicado em 11 set 2020, 19h46

Um novo inquérito sorológico que a administração municipal de São Paulo realizou para analisar a prevalência da pandemia do novo coronavírus na população paulistana já demonstra um crescimento da doença na população adulta nas classes A e B. O resultado do inquérito, no entanto, só será revelado na semana que vem, segundo informações da prefeitura.

Conforme a prefeitura, o levantamento antecipado do inquérito sorológico demonstrou que houve um aumento de 56% da doença em adultos das classes A e B que vivem na região oeste da capital.

Os inquéritos sorológicos anteriores demonstravam prevalência da doença nas classes mais baixas e em moradores de regiões periféricas da cidade. Na fase 4 do inquérito sorológico e que envolve toda a população, o índice de prevalência da doença estava concentrado na Coordenadoria Regional de Saúde sul (14,1%), seguido pela leste (12,3%), sudeste (10,6%), norte (8,3%) e centro-oeste (5,2%). E era maior nas pessoas das classes D e E, com 18,2%.

A prefeitura tem realizado dois inquéritos sorológicos. Um com crianças e adolescentes em idade escolar, que está entrando na terceira fase; e outro com a população de forma geral, que está na quinta fase. Os resultados de ambos os inquéritos, tanto da terceira fase com crianças e adolescentes, quanto o de quinta fase da população em geral, serão divulgados na semana que vem.

O inquérito sorológico tem o objetivo de identificar o grau de contágio da população e conhecer a letalidade da covid-19 (a doença provocada pelo novo coronavírus). O inquérito da cidade será feito em oito fases.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Continua após a publicidade
Publicidade