Clique e assine por apenas 6,90/mês

Nombe Izakaya

(Desde 2019)

Tipos de Bares: Izakaya

VejaSP:

Endereço: Rua Quintana, 773 - Brooklin - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 952403063

Horário:

segunda-feira 18:00 - 23:00

terça-feira 18:00 - 23:00

quarta-feira 18:00 - 23:00

quinta-feira 18:00 - 23:00

sexta-feira 18:00 - 23:00

sábado 18:00 - 23:00

domingo - Fechado

Informações adicionais: Lugares/Capacidade total (20)

Resenha por Saulo Yassuda

O Nombe Izakaya é um bar na região da Berrini para a happy hour. Mas esqueça a tríade chope-fritas-rock pop ao vivo, tão comum na área. A razão de ser do pequeno espaço do empresário Rodolpho Matsumoto, que trabalhou por mais de uma década em um escritório no pedaço, são os petiscos orientais. Apenas um balcão encimado por flores falsas de cerejeira e três mesinhas altas de canto recebem o público, composto de “Berriners” e gente de outros cantos da cidade. Antes de pedirem os aperitivos, eles já começam a molhar a garganta com cerveja (R$ 11,00 a long neck de Heineken) ou saquê — três opções em dose e seis em garrafa. Um dos poucos drinques, o haiboru (ou highball; R$ 25,00) leva uísque, tônica e xarope de limão-siciliano. É docinho e fácil de tomar. De jeito caseiro, o yaki nasu (R$ 21,00) vem na forma de fatias de berinjela fritas ao molho de toque ácido com cebolinha. O clássico frango frito karaague (R$ 24,00), de carne úmida, é servido com um tiquinho de maionese japonesa salpicada de pimenta. Quem preferir as pedidas da grelha poderá ficar com os espetos de barriga suína ao missô (R$ 7,50), com as arestas tostadinhas, e de tomate e bacon (R$ 8,00), com bom casório entre a intensidade do toucinho e a acidez do fruto. Microfones estão à disposição para a galera soltar a voz no karaokê, no próprio salão (R$ 10,00, três músicas). Prepare os ouvidos.

Informações checadas em dezembro de 2019.

    O Nombe Izakaya é um bar na região da Berrini para a happy hour. Mas esqueça a tríade chope-fritas-rock pop ao vivo, tão comum na área. A razão de ser do pequeno espaço do empresário Rodolpho Matsumoto, que trabalhou por mais de uma década em um escritório no pedaço, são os petiscos orientais. Apenas um balcão encimado por flores falsas de cerejeira e três mesinhas altas de canto recebem o público, composto de “Berriners” e gente de outros cantos da cidade. Antes de pedirem os aperitivos, eles já começam a molhar a garganta com cerveja (R$ 11,00 a long neck de Heineken) ou saquê — três opções em dose e seis em garrafa. Um dos poucos drinques, o haiboru (ou highball; R$ 25,00) leva uísque, tônica e xarope de limão-siciliano. É docinho e fácil de tomar. De jeito caseiro, o yaki nasu (R$ 21,00) vem na forma de fatias de berinjela fritas ao molho de toque ácido com cebolinha. O clássico frango frito karaague (R$ 24,00), de carne úmida, é servido com um tiquinho de maionese japonesa salpicada de pimenta. Quem preferir as pedidas da grelha poderá ficar com os espetos de barriga suína ao missô (R$ 7,50), com as arestas tostadinhas, e de tomate e bacon (R$ 8,00), com bom casório entre a intensidade do toucinho e a acidez do fruto. Microfones estão à disposição para a galera soltar a voz no karaokê, no próprio salão (R$ 10,00, três músicas). Prepare os ouvidos.

    Informações checadas em dezembro de 2019.