Miu (Desde 2019)

Tipos de Restaurantes: Japoneses
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Amauri, 244 - Itaim Bibi - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 965818899
Horário:
segunda-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:00
terça-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:00
quarta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
quinta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
sexta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
sábado
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
domingo
Fechado
monetization_on

Faixa de preço

De R$176,00 a R$300,00

check_circle

Informações adicionais

Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (47), Levar vinhos (permite) (R$ 40,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato

Às vésperas do lançamento do COMER & BEBER, em outubro passado, visitei o Miu. Na resenha publicada no guia anual, o restaurante japonês, parte da carteira de negócios gastronômicos do +55 Group, liderado por Gabriel Carvalho, recebeu três estrelas. Deram um peso positivo à avaliação o atendimento atencioso, o ambiente agradável e, sobretudo, a qualidade da cozinha. Há que reconhecer que o sashimi de atum (R$ 17,00, três fatias) não empolgou muito, mas o de olho-de-boi (R$ 10,00, três fatias) era ótimo. Também eram de primeira a robata de wagyu no carvão (R$ 46,00 a dupla) e o creme brûlé de matchá (R$ 20,00). Em visita mais recente, neste mês, provei novamente o missoshiru com macarrão de arroz e salsinha (R$ 13,00), outra vez uma alegria. E mereceram aplausos do paladar o moderninho tempurá com peixe cru batido por cima. O de atum, como quase sempre ocorre, mostrou-se superior à versão de salmão. Os acertos pararam aí e explicam por que o Miu perde uma estrela. O sashimi de bluefin toro (R$ 53,00), caríssimo atum do mediterrâneo, estava aguado, provavelmente resultado de um descongelamento desastrado. Faltou firmeza às fatias de linguado (R$ 10,00), um peixe fibroso. Num arroz pobre em tempero, chegaram um ouriço-do-mar (R$ 26,00) triste pelo gosto de iodo e um carapau marinado (R$ 10,00) sem intensidade de sabor, além de boas versões de polvo (R$ 13,00) e robalo (R$ 10,00). Na sobremesa, uma película de mochi envolvia um duríssimo sorvete de chá-verde e vinha com um macaron de damasco (R$ 28,00), que não dissolvia na boca como era de esperar.

Informações checadas em fevereiro de 2020.

    Comer e beber

    • 2019 - Participante

      Japoneses Comer & Beber .

      Com iluminação difusa no jantar, o pequeno salão muitas vezes não dá conta de acomodar a clientela, que se acomoda também em mesas na calçada nesta casa asiática do +55 Group, comandado pelo restaurateur Gabriel Carvalho, localizada no mesmo imóvel onde se concentram o francês Bagatelle e o italiano Bottega Bernacca. O sushiman Eduardo Kato (ex- Nagayama) prepara pedidas do cardápio montado por ele em que estão sugestões como o sashimi de atum (R$ 17,00, três fatias) e o de olho-de -boi (R$ 10,00, três fatias). Uma das opções quentes é a robata de wagyu no carvão (R$ 46,00 a dupla). Por mais que o dia esteja quente, vale pedir o delicioso missoshiru com macarrão de arroz e muita salsinha (R$ 13,00).

      Arnaldo Lorençato e Saulo Yassuda

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s