Lellis Trattoria – Bela Cintra (Desde 1981)

Tipos de Restaurantes: Cantina / Trattoria, Italianos
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Bela Cintra, 1849 - Jardim Paulista - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30642727
Horário:
segunda-feira
11:30 - 16:00 - 19:00 - 02:00
terça-feira
11:30 - 16:00 - 19:00 - 02:00
quarta-feira
11:30 - 16:00 - 19:00 - 02:00
quinta-feira
11:30 - 16:00 - 19:00 - 02:00
sexta-feira
11:30 - 16:00 - 19:00 - 02:00
sábado
11:30 - 02:00
domingo
11:30 - 00:00
Feriados das 11h30 à 0h
monetization_on

Faixa de preço

De R$111,00 a R$165,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Entrega em domicílio ((11) 30642727), Estacionamento/Valet (Gratuito), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (210 lugares), Comida (couvert) (R$ 12,50), Levar vinhos (permite) (R$ 40,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

Quase sempre há gente em frente à casa deixando o carro com o valet ou esperando o motorista. Na ativa desde 1981, o amplo salão recebe um público eclético que come ao som de músicos volantes. Tem maior saída nos dias frios a sopa à moda lellis (R$ 43,80), com legumes como brócolis e cenoura mais tomate e carne moída. Simpáticos, os garçons porcionam as fartas receitas à mesa diante dos clientes. Aquele tipo de prato para dois mas que serve até três, o filé alla boheme (R$ 126,90) traz um bifão macio empanado e gratinado com creme de espinafre e catupiry servido com arroz.

Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

    TCHAUZINHO AOS ACEPIPES

    Mesmo que mínima, qualquer mudança que ocorre em uma cantina chama a atenção da clientela fiel. Por isso, não se assuste se você aparecer na Lellis Trattoria, integrante dessa categoria quase imutável, e não encontrar o bufê de antepastos. Os aparadores foram aposentados depois de uma rápida reforma no Carnaval, e o espaço onde ficavam ganhou mais mesas. Se quiser beliscar, comece a refeição com o couvert (R$ 13,50) composto de pão italiano, sardela e azeitonas carnudas. O menu continua o mesmo, com receitas fartas como o filé alla boheme (R$ 149,50, para três), bifão macio empanado e gratinado ao creme de espinafre e catupiry servido com arroz.

    (Por Saulo Yassuda)

    Informações checadas em maio de 2019. 

    Comer e beber

    • 2018 - Participante

      Cantinas/Trattorias Comer & Beber .

      Quase sempre há gente em frente à casa deixando o carro com o valet ou esperando o motorista. Na ativa desde 1981, o amplo salão recebe um público eclético que come ao som de músicos volantes. Tem maior saída nos dias frios a sopa à moda lellis (R$ 43,80), com legumes como brócolis e cenoura mais tomate e carne moída. Simpáticos, os garçons porcionam as fartas receitas à mesa diante dos clientes. Aquele tipo de prato para dois mas que serve até três, o filé alla boheme (R$ 126,90) traz um bifão macio empanado e gratinado com creme de espinafre e catupiry servido com arroz. (Informações checadas entre julho e setembro de 2018).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2017 - Participante

      Cantinas/Trattorias Comer & Beber .

      Frequentam o lugar de decoração folclórica — vide as uvas de plástico e as cabeças de alho pelo salão — famílias que conhecem a casa de longa data e turistas. Não raro, os garçons fazem as vezes de fotógrafos a pedido da clientela. E, mesmo assim, são eficazes em sua função de servir pedidas como o filé à parmigiana saboroso, mas de empanado úmido, e não sequinho, como seria de esperar (R$ 177,50, com arroz e fritas). (Preços checados em setembro de 2017).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Restaurantes italianos (cantina) Comer & Beber .

      É neste endereço que se encontra o fundador da marca, o baiano João Lellis — a outra casa de nome idêntico, na Alameda Campinas, foi vendida por ele em 1987. Pelas mesas, um trio de músicos circula e toca canções italianas no meio do jantar de segunda a sábado, e os frequentadores fiéis aplaudem. Bem farta, a porção de lula à dorée (R$ 42,00) chega na companhia de gomos de limão. Têm a mesma pegada generosa as massas, que costumam servir mais de duas pessoas. Pode chegar um tiquinho acima do ponto o penne à moda da casa (R$ 111,80), coberto por um molho rústico de tomate, cubos de carne, tomate seco e mussarela de búfala derretida. O enorme cardápio também tem espaço para receitas das antigas, caso do filé à cubana (R$ 122,90). O bifão à milanesa é guarnecido de batata frita bem fininha, banana e abacaxi empanados, figo e pêssego em calda, palmito e ervilha em conserva e fatias de presunto cozido. (Preços checados em setembro/outubro de 2015.)

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Participante

      Restaurantes italianos (cantina) Comer & Beber .

      São duas casas de mesmo nome, mas com donos diferentes. Só nesta pode ser encontrado o fundador, João Lellis, que comanda o grande salão com colunas em arco ornamentadas com uvas de plástico, teto pintado com as cores da bandeira italiana e um trio de músicos passeando entre as mesas. O cardápio quilométrico lista pratos para duas pessoas, que podem servir até quatro. Coberto por molho de tomate pedaçudo com cubos de filé-mignon, o ravioloni de mussarela de búfala sai por R$ 113,00. Receita das antigas, o medalhão à daniel (R$ 132,00) chega coberto por molho de vinho madeira e curry na companhia de penne aos quatro queijos. Uma pequena sala abriga o bufê de antepastos (R$ 92,00 o quilo), um tanto descuidado, com alguns itens. A berinjela frita pode vir com excesso de óleo e a sardinha marinada ter um tom acima de acidez. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Participante

      Restaurantes italianos (cantina) Comer & Beber .

      Embora tenha sobrenome italiano, o dono é o baiano João Lellis. No ramo desde 1964, quando começou como faxineiro do Gigetto, o restaurateur conta com a ajuda do filho para administrar a cantina, que tem duas filiais, uma em Campinas e outra em Curitiba. No salão decorado com fotos de clientes famosos e garrafas de vinho fixadas nas paredes, circulam receitas clássicas nada italianas como o medalhão de filé-mignon au poivre de origem francesa na companhia de fettuccine aos quatro queijos (R$ 126,00). Outras são misturas que o proprietário reivindica a autoria. Um exemplo: molho à camaresca (camarão, creme de leite, cogumelo-de-paris, manteiga e parmesão; R$ 123,00), que pode se combinado ao fettuccine fresco feito na casa. Os pratos são para dois apetites. Apresenta uma extensa e interessante carta de vinhos. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Participante

      Restaurantes italianos (cantina) Comer & Beber .

      Chega aos 25 anos a casa aberta por João Lellis. Baiano de Macaúbas, ele ingressou no ramo em 1964 como faxineiro do Gigetto, onde chegou a ajudante de cozinha e copeiro. Depois, foi trabalhar em uma cantina montada por Giovanni Bruno, com quem aprendeu a arte de bem receber no salão. Em seguida, montou o primeiro negócio, dessa vez em sociedade com outro italiano, Piero Grandi. Só anos mais tarde surgiria este restaurante com seu nome, onde segue o cardápio cantineiro paulistano: massas fartas e inundadas de molho. Um de seus orgulhos é contar aos clientes como criou algumas receitas, entre elas o conchiglione à camaresca (em forma de concha recheada de camarão e queijo gorgonzola e catupiry ao molho do crustáceo, creme de leite, manteiga, parmesão, catupiry e cogumelo-de-paris). As porções são para duas pessoas. Na carta de vinhos, encontra-se o italiano Branciforti Nero d’Avola.

      Veja SP

    • 2011 - Participante

      Restaurantes italianos (cantina) Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2011/2012

      Veja SP

    • 2010 - Participante

      Restaurantes italianos (cantina) Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2010/2011

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s

    1. Fabiano Alves

      Os restaurantes Lellis da Rua Bela Cintra e da Alameda Campinas são do mesmo proprietário?