Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Jojo Lab

(Desde 2019)

Tipos de Restaurantes: Asiáticos

VejaSP:

Endereço: Rua Gandavo, 193 - Vila Mariana - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 50839837

Horário:

segunda-feira 18:30 - 22:30

terça-feira 18:30 - 22:30

quarta-feira 18:30 - 22:30

quinta-feira 18:30 - 22:30

sexta-feira 18:30 - 22:30

sábado 18:30 - 22:30

domingo - Fechado

Faixa de preço: De R$0,00 a R$115,00

Informações adicionais: Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (20), Levar vinhos (permite)

Resenha por Arnaldo Lorençato

Quase quatro anos atrás a empresária simone Xirata, junto de outros seis sócios, debutava na gastronomia com a abertura do Jojo Ramen, no Paraíso. A proposta era mostrar que lámen é muito mais que um macarrão instantâneo de saquinho, desses de supermercado. No restaurante, que tem a consultoria do mestre japonês Takeshi Koitani, todas as etapas de fabricação eram feitas lá, da massa deliciosamente elástica aos caldos ricos em sabor. Como noticiei em primeira mão no meu blog, Simone ampliou a produção em outubro passado com a abertura do Jojo Lab, na Vila Mariana. Embora o imóvel tenha 300 metros quadrados, apenas uma pequena área é destinada às refeições — o salão moderninho acomoda somente vinte pessoas — e o restante está reservado para o “laboratório” ou espaço de experimentação de receitas e aulas. Sem competir com o menu do endereço original, na nova casa saboreia-se de entrada uma apetitosa salada de brotos, quinoa, castanhas, tomate sweet grape, damasco e molho de gergelim (R$ 12,00). O caldo de frango ou toripaitan aparece em pedidas rotativas como o tantanmen (R$ 42,00), macarrão no molho denso com shoyu, gergelim e discreta quantidade de pimenta layu, carne suína moída e em cubos, cebola-roxa e coentro para refrescar. Menos parrudo, o lámen shio toripaitan (R$ 38,00), com molho tarê, tradicionalmente doce, chega no mesmo caldo da ave com raspas de limão. É finalizado com fatias de porco ou chashu, broto de bambu, cebolinha e alga nori. Ideal para o verão, vem com suco de limão à parte. Outra pedida leve, o maze soba vegetariano (R$ 42,00) é o macarrão sem caldo com hortaliças, cogumelos e gema curada. Todos os pratos podem ser harmonizados com saquês selecionados pela especialista Yasmin Yonashiro. Da unidade do Paraíso, provam-se a boa porção de guioza de porco (R$ 19,00) e o choux cream (R$ 14,00), carolina que faz sucesso no Japão, mas não é encontrada nas casas de lámen do outro lado do mundo.

Informações checadas em janeiro de 2020.

    Quase quatro anos atrás a empresária simone Xirata, junto de outros seis sócios, debutava na gastronomia com a abertura do Jojo Ramen, no Paraíso. A proposta era mostrar que lámen é muito mais que um macarrão instantâneo de saquinho, desses de supermercado. No restaurante, que tem a consultoria do mestre japonês Takeshi Koitani, todas as etapas de fabricação eram feitas lá, da massa deliciosamente elástica aos caldos ricos em sabor. Como noticiei em primeira mão no meu blog, Simone ampliou a produção em outubro passado com a abertura do Jojo Lab, na Vila Mariana. Embora o imóvel tenha 300 metros quadrados, apenas uma pequena área é destinada às refeições — o salão moderninho acomoda somente vinte pessoas — e o restante está reservado para o “laboratório” ou espaço de experimentação de receitas e aulas. Sem competir com o menu do endereço original, na nova casa saboreia-se de entrada uma apetitosa salada de brotos, quinoa, castanhas, tomate sweet grape, damasco e molho de gergelim (R$ 12,00). O caldo de frango ou toripaitan aparece em pedidas rotativas como o tantanmen (R$ 42,00), macarrão no molho denso com shoyu, gergelim e discreta quantidade de pimenta layu, carne suína moída e em cubos, cebola-roxa e coentro para refrescar. Menos parrudo, o lámen shio toripaitan (R$ 38,00), com molho tarê, tradicionalmente doce, chega no mesmo caldo da ave com raspas de limão. É finalizado com fatias de porco ou chashu, broto de bambu, cebolinha e alga nori. Ideal para o verão, vem com suco de limão à parte. Outra pedida leve, o maze soba vegetariano (R$ 42,00) é o macarrão sem caldo com hortaliças, cogumelos e gema curada. Todos os pratos podem ser harmonizados com saquês selecionados pela especialista Yasmin Yonashiro. Da unidade do Paraíso, provam-se a boa porção de guioza de porco (R$ 19,00) e o choux cream (R$ 14,00), carolina que faz sucesso no Japão, mas não é encontrada nas casas de lámen do outro lado do mundo.

    Informações checadas em janeiro de 2020.