Goa (Desde 2004)

Tipos de Restaurantes: Naturais
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Cônego Eugênio Leite, 1152 - Pinheiros - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30310680(11) 30979536
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
12:00 - Último cliente
quarta-feira
12:00 - Último cliente
quinta-feira
12:00 - Último cliente
sexta-feira
12:00 - Último cliente
sábado
12:00 - Último cliente
domingo
12:00 - Último cliente
Nos feriados funciona das 12h às 16h30.
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: American Express, Diners, Mastercard e Visa
Cartões de débito: Maestro, Rede Shop e Visa Electron

check_circle

Informações adicionais

Lugares/Capacidade total (60)

Resenha por Arnaldo Lorençato e Helena Galante

O antigo casarão situado próximo ao Cemitério São Paulo já serviu como ateliê do escultor italiano Eugenio Prati. Hoje um restaurante, o espaço é administrado pelo produtor cultural Augusto Pinto, que prioriza o uso de vegetais sem agrotóxicos nas preparações e não utiliza quase nenhum elemento de origem animal. Funciona apenas no almoço e aposta no sistema de menu completo (R$ 33,80, de terça a sexta; R$ 44,90, aos sábados, domingos e feriados), com sugestões que variam diariamente. De entrada, há sempre salada e sopa, entre elas o caldo de abobrinha e couve mais pedaços de cogumelo shiitake. Opção de prato principal, o escondidinho de brócolis e purê meio granulado de cenoura vem na companhia de um saboroso cozido de grão-de-bico e damasco ao curry. Outra pedida é a panqueca de palmito pupunha guarnecida de arroz integral e acelga chinesa, mais verdinha por ser orgânica. Na sobremesa, uma dúvida: continuar na linha saudável e ir de melão com caldo de maracujá ou “injetar” glicose na veia e pedir a palha italiana, o doce de brigadeiro e biscoito? Para beber, o menu dá direito a suco natural, mas você pode se dar ao luxo de tomar um coco verde direto do fruto (R$ 6,00).

Preços checados em 31 de maio de 2016.

    FEIJOADAS NATUREBAS

    A feijuca vegetariana tem espaço garantido no cardápio completo das quartas (R$ 28,00) e dos sábados (R$ 44,90).

    Preços checados em 17 de agosto de 2016.

    Comer e beber

    • 2015 - Participante

      Restaurantes naturais Comer & Beber .

      O antigo casarão situado próximo ao Cemitério São Paulo já serviu como ateliê do escultor italiano Eugenio Prati. Hoje um restaurante, o espaço é administrado pelo produtor cultural Augusto Pinto, que prioriza o uso de vegetais sem agrotóxicos nas preparações e não utiliza quase nenhum elemento de origem animal. Funciona apenas no almoço e aposta no sistema de menu completo (R$ 31,00, de terça a sexta; R$ 41,90, aos sábados e domingos), com sugestões que variam diariamente. De entrada, há sempre salada ou sopa, entre elas o caldo de abobrinha e couve mais pedaços de cogumelo shiitake. Opção de prato principal, o escondidinho de brócolis e purê meio granulado de cenoura vem na companhia de um saboroso cozido de grão-de-bico e damasco ao curry. Outra pedida é a panqueca de palmito pupunha guarnecida de arroz integral e acelga chinesa, mais verdinha por ser orgânica. Na sobremesa, uma dúvida: continuar na linha saudável e ir de melão com caldo de maracujá ou “injetar” glicose na veia e pedir a palha italiana, o doce de brigadeiro e biscoito? Para beber, o menu dá direito a suco natural, mas você pode se dar ao luxo de tomar um coco verde direto do fruto (R$ 5,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Participante

      Restaurantes naturais Comer & Beber .

      Desde que o produtor cultural Augusto Pinto mudou a própria dieta, ele passou a ser um defensor da mesa vegetariana. Ergueu um estandarte do “não” à carne ao abrir o Goa, que originalmente se chamava Gaya e acabou de completar sua primeira década em setembro. Continua a funcionar em uma charmosa residência apenas para almoço. Nada de bufês como ocorre na maior parte das casas do gênero. São oferecidos menus completos que mudam todos os dias e podem ser consultados no site do restaurante. De tempos em tempos, aparecem entradas como a sopa de grão-de-bico com fapos de couve e a fresquinha salada de folhas, broto de feijão cru e cogumelo-de-paris. Por vezes meio compacto, o hambúrguer ganha uma saborosa versão de shimeji, brócolis, couve- for e milho. De inspiração indiana, o cozido dahl de lentilha chega coberto por berinjela refogada na companhia de arroz integral. A refeição inclui um suco, como o de manga e carambola, e sobremesa, entre elas a enjoativa ameixa preta recheada de doce de leite e castanha-de-caju. De terça a sexta, sai por R$ 29,90. Nos fins de semana, sobe para R$ 39,90. Há sempre uma opção vegana, sem nenhum produto de origem animal. (Preços checados em setembro/outubro de 2014.)

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Participante

      Restaurantes naturais Comer & Beber .

      O imóvel erguido no fim dos anos 30 e antigo ateliê do escultor italiano Eugenio Prati transformou-se neste charmoso restaurante vegetariano pelas mãos do produtor cultural Augusto Pinto. Desde a inauguração, quase todos os ingredientes de origem animal são vetados na cozinha — apenas alguns laticínios são permitidos. O menu completo, com sucos diferentões (carambola com caju e a mistura de maracujá, banana, gengibre e melaço), inclui entre as pedidas salada de folhas verdes orgânicas, pepino caipira e tomate-cereja ao pesto de rúcula, a sopa de feijão-preto com macarrão e a caçarola de legumes com proteína de soja na companhia de mix de arroz integral, arroz negro e quinoa. Dá direito à sobremesa, caso do creme de amendoim com pera assada e perfumada por especiarias. Sai a R$ 28,90 durante a semana. Aos sábados, domingos e feriados, sobe para R$ 37,00. Tem ainda um prato executivo por R$ 24,00. Há também uma versão executiva do almoço, um pouco mais em conta (R$ 24,00). No jantar de sexta e sábado, as opções são à la carte. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Participante

      Restaurantes naturais Comer & Beber .

      Há oito anos, o produtor cultural Augusto Pinto fundou esta casa de grande sucesso em Pinheiros. A fórmula escolhida de serviço é bem atraente. Monta-se todos os dias um menu completo, que pode ser conhecido no site do restaurante. Primeiro, vem à mesa uma salada de folhas verdes orgânicas ao molho de salsão, alcachofra e legumes crus. Em seguida, escolhe-se entre pratos como as trouxinhas de couve recheadas de ensopado indiano de legumes e tofu na companhia de purê de feijão-de-corda mais arroz integral com espinafre e molho de ameixa ou o penne misturado a rúcula, tomate assado e cubos de queijo de minas. No arremate, o pavê de frutas muitas vezes encontra-se entre as sugestões. O proprietário chegou a manter um segundo endereço, o Yam, aberto em abril de 2010. Essa casa fechou em dezembro de 2011.

      Veja SP

    • 2011 - Participante

      Restaurantes naturais Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2011/2012

      Veja SP

    • 2010 - Participante

      Restaurantes naturais Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2010/2011

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s