Clique e assine por apenas 5,90/mês

Máscara de tule? Página engana até sites internacionais com foto viral

Perfil "Zilda's Beauty Center" se passa por salão de beleza

Por Fernanda Campos Almeida - Atualizado em 16 jul 2020, 14h14 - Publicado em 16 jul 2020, 12h36

Uma suposta página de salão de beleza está dando o que falar no Facebook desde o último sábado (11). Zilda’s Beauty Center, com mais de 160 mil seguidores, divulga os serviços de Zilda, uma “cabeleireira” nada convencional.

As fotos das unhas, cortes e sobrancelhas mais estranhas que circulam pela internet são repostadas no perfil, fazendo alguns usuários acreditarem que o salão realmente existe.

A brincadeira foi criada por dois amigos, um de Goiânia e outro de São Paulo, que se conheceram em um grupo da rede social há três anos. “Queríamos fazer um salão com os piores serviços possíveis, mas publicar como se fossem de ótima qualidade. A ideia da página veio de uma senhora que a gente conheceu no Facebook, chamada Zilda. Criamos o perfil como se fosse o salão dela”, explica um dos criadores à Vejinha.

Segundo o perfil, o tal cabeleireiro fica em Guarulhos, na Alameda Yayá, mas a localização é um meme tirado do programa humorístico da Rádio Metropolitana Trotes do Chupim. O trote “Clone da Betty”, feito em 2017, clonou a voz de uma mulher que morava na Alameda Yayá. No episódio, ela conversa com a própria voz sem perceber.

Máscara de tule

A publicação que mais fez sucesso foi a foto de uma mulher usando uma máscara de tule. Usuários de outros países chegaram a republicar e criticar o post pelo uso indevido da máscara no combate ao novo coronavírus. Portais de notícias do Estados Unidos e do México divulgaram a foto como péssimo exemplo de uso da proteção facial.

Veja SP/Reprodução

“A mulher usando a máscara de tule apareceu na minha timeline do Facebook. Achei que tinha tudo a ver com a página. Era totalmente sem noção usar aquilo, o que é exatamente o ‘conceito’ que a gente usa para criar os posts. Não sei se ela fez por brincadeira. Tentei achar o perfil depois, mas ele sumiu”, conta um dos criadores.

Ainda segundo os proprietários da página, há muitos usuários que se revoltam com os serviços de Zilda e realmente acreditam serem reais, mas a maioria apenas se diverte comentando e replicando outros memes. “As fotos geralmente são antigas e as pessoas me marcam para usá-las na página. Espero que ela [a mulher da máscara de tule] não tenha se importado”, disse.

Continua após a publicidade
Publicidade