Clique e assine por apenas 5,90/mês

‘Sob Pressão’ é criticada pelo Conselho Regional de Enfermagem

Segundo órgão, série faz representação "medicalocêntrica" de hospital

Por Redação VEJA São Paulo - 13 out 2020, 22h58

A série Sob Pressão, da Rede Globo, ganhou uma versão sobre a luta contra a Covid-19. Em dois episódios, a emissora prometeu uma homenagem aos profissionais da saúde que estão na linha de frente da doença. Porém, o protagonismo dos médicos rendeu críticas de parte do público e até do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SP).

Em nota, o órgão afirma que houve um desmerecimento aos outros profissionais. “[A categoria] representa a maior força de trabalho da saúde brasileira — mas não é essa a perspectiva ilustrada pela série”, diz o texto, que chamou ainda a representação de “medicalocêntrica”

“Como se sabe, é a equipe de enfermagem que passa 24 horas por dia ao lado dos pacientes, sujeita a uma alta carga viral que infelizmente tem milhares de contaminados como consequência, e que representa a maior força de trabalho da saúde brasileira – mas não é essa a perspectiva ilustrada pela série”, continua.

“O Coren-SP continua realizando seu trabalho de fiscalização do exercício profissional, prezando pela segurança na assistência do profissional à sociedade, mas sem deixar de lutar pela visibilidade necessária para a conquista de lutas como a jornada de trabalho de 30 horas semanais, o piso salarial, a aposentadoria especial, o combate à violência e o favorecimento da saúde mental, pois o real reconhecimento vai além de aplausos”, conclui.

A Globo diz que os episódios trazem a “visão da equipe de saúde que atua na linha de frente” e que “foram idealizados como uma homenagem a todos esses profissionais, sem exceção”. Apesar das críticas, muita gente elogiou a série e as atuações de Marjorie Estiano e Julio Andrade.

Continua após a publicidade
Publicidade