Clique e assine por apenas 6,90/mês

Repelente chega a custar 50 reais na loja da Vila Olímpica

Produtos essenciais destinados aos atletas e souvenires do site oficial são vendidos por preços bem salgados

Por Veja São Paulo - Atualizado em 1 jun 2017, 16h02 - Publicado em 2 ago 2016, 16h05

Quem quiser guardar uma recordação dos Jogos Olímpicos, que começam na próxima sexta (5), deve preparar o bolso. Isso porque os valores na loja virtual no evento não são muito amigáveis. Canetas chegam a custar 59,90 reais, e um top de biquíni, 114,90 reais. Quem topou comprar uma tocha olímpica no Mercado Livre (com valores que chegam a 150 000 reais) pode aproveitar o embalo e adquirir um apoio para a peça por 399,90 reais (confira a nossa galeria).

+ Alecsandro, do Palmeiras, é pego em doping e suspenso por dois anos

O valor de itens essenciais vendidos na Vila Olímpica para os atletas também é bem salgado. Os repelentes, por exemplo – tão necessários em tempos de vírus zika -, custam 50 reais. Nos mercados cariocas, o mesmo produto, da marca Off!, sai por 20 reais. Um pacote de dez adaptadores para as tomadas de três pinos custa 200 reais, o dobro do preço praticado fora da Vila, 100 reais, segundo reportagem do Globo Esporte. E um cartão de memória de 32 GB chega aos 120 reais, contra os 40 reais cobrados em lojas do Rio.

capa new yorker zika olimpíadas
capa new yorker zika olimpíadas

+ Conheça Julio Cardoso, o observador de baleias do litoral paulista

A preocupação com o vírus zika, assim como os preços, impressiona. A revista semanal The New Yorker dedicou sua capa da semana aos contratempos enfrentados pela organização do evento. A imagem que estampa a revista mostra competidores de atletismo espantando mosquitos. A goleira da seleção de futebol dos Estados Unidos, Hope Solo, se manifestou e foi criticada nas redes sociais na semana passada após postar uma foto onde aparece coberta com um mosquiteiro e segurando um repelente dizendo que estava a caminho do Rio.

A delegação da China também entrou no clima e publicou, nas redes sociais, imagens com as atletas da ginástica dentro de mosquiteiros montados nas camas de seus alojamentos.

Continua após a publicidade
Publicidade