Mundo Bita: a trajetória de sucesso do personagem infantil

Como quatro sócios transformaram um investimento de 200 000 reais numa das marcas mais amadas pelas crianças e que fatura mais de 3 milhões de reais por ano

Quem tem crianças na família provavelmente já está acostumado com o Bita: um simpático apresentador de circo que se tornou muito popular entre as crianças pequenas. No YouTube, o canal já alcança cerca de 526 mil inscritos e quase meio milhão de visualizações, sendo 64 000 delas somente no vídeo “A Fazendinha”. Embora o Mundo Bita ainda esteja longe de atingir a marca de mais de 100 milhões de visualizações alcançada, recentemente, pela Galinha Pintadinha – maior canal infantil do YouTube -, o negócio tem  crescido rapidamente. 

As animações não eram, nem de longe, porém, o plano inicial do seus criadores. É o que contam os sócios Chaps de Melo, Felipe Almeida, João Henrique de Souza e Enio Porto, fundadores da Mr. Plot – estúdio criativo que detém os direitos autorais da marca. No ano de 2011, os amigos vislumbraram a oportunidade de criar uma editora digital com conteúdo infantil, porém a iniciativa não se sustentou. Diante do fracasso, numa última tentativa, Chaps – criador, cantor e compositor do Mundo Bita – compôs e gravou algumas músicas para o aplicativo Bita e os Animais. Os clipes garantiram mais abrangência, virando o carro chefe da companhia e mudando completamente o escopo da empresa, de editora digital para produtora audiovisual.

mundo-bita-3.jpeg Mundo Bita atrai publico mirim para as salas de teatro

Mundo Bita atrai publico mirim para as salas de teatro (Divulgação/Divulgação)

Atualmente, o estúdio sustenta um modelo de negócios baseado no licenciamento de clipes, personagens e roteiros que se transformam em shows, peças de teatro e cenários de shoppings. Os direitos autorais são todos da Mr. Plot. Após o processo inicial, seguem as etapas de escolha de elenco, projeto cenográfico, figurino, ensaios e finalmente o lançamento. Todos os passos passam pela aprovação da empresa, a fim de garantir a padronização dos personagens.

Todo o licenciamento é baseado em royalties. No caso das peças, há participação na bilheteria e nos resultados. Normalmente, o percentual varia entre 10 e 15%, segundo Felipe Almeida, diretor de negócios e um dos fundadores da Mr. Plot. No início de março, por exemplo, duas das sessões feitas em São Paulo, movimentaram aproximadamente 70 mil reais para companhia. “O importante é saber que os eventos geram renda a inúmeras pessoas, como a equipe da bilheteria, pipoca, estacionamento, o vendedor de balões, contribuindo assim, para movimentar a vida de muita gente”, diz João Henrique de Souza, roteirista e fundador.

O sucesso com a criançada se reverte em números; a iniciativa dos amigos teve um investimento inicial de R$ 200 mil, atingindo seu breakeven (quando o investimento não dá mais prejuízo; embora ainda não lucre) apenas em 2016. Em 2017, já atingiu um faturamento estimado em 3,3 milhões de reais. Ainda esse mês, o Mundo Bita começará sua expansão internacional, chegando aos países de língua hispânica. Os lançamentos serão semanais, todas as quintas-feiras.

Bita e os amigos Lila, Tito e Dan: Bita e a Imaginação que Sumiu

Bita e os amigos Lila, Tito e Dan: Bita e a Imaginação que Sumiu (Divulgação/Divulgação)

Bita e as crianças:

Muitas vezes, as peças da Mr. Plot são as primeiras experiências das crianças em um teatro. Então é natural que de vez em quando haja um estranhamento ou certo receio. Mas, logo a plateia se ambienta e começa a curtir e interagir junto com o elenco. Os criadores afirmam que todo o processo criativo é baseado em uma linguagem universal, possível de ser entendida por crianças dos quatros cantos do país.

O contato mais direto entre elenco e plateia depende muito da organização do teatro, mas normalmente, quando a cortina fecha, os personagens bebem uma água, respiram um pouco e já se preparam para o encontro com as crianças. Os criadores estimulam essa sessão de fotos porque é um momento realmente mágico para os pequenos fãs, retribuindo o carinho da plateia com esse contato mais próximo.

Apesar de todo esse sucesso, inicialmente, o conteúdo teve um pouco de resistência por parte de algumas famílias, que achavam que as crianças não iriam compreender as mensagens que falavam de igualdade entre meninos e meninas, inclusão e respeito à natureza. Contudo, Chaps de Melo afirma que “essa essência foi a responsável por quebrar as barreiras e encantar as crianças e suas famílias”.

Nos dias 10, 11, 17 e 18 de março, a Mr. Plot estará em cartaz em São Paulo com reestreia da peça Bita e a Imaginação que Sumiu, aos sábados e domingos, às 15h no Theatro Net, com produção da Gávea Filmes. A agenda completa de shows pode ser consultada diretamente na Página do Facebook do Mundo Bita.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s