Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mês da Consciência Negra terá shows e eventos pela cidade

Prefeitura montará um palco na Praça da República no dia da Consciência Negra

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 20 nov 2019, 10h55 - Publicado em 20 nov 2019, 10h51

Para homenagear a cultura negra, a Prefeitura de São Paulo programou uma série de shows e eventos, a maioria deles protagonizada por artistas negros. Serão mais de 750 atividades, muitas delas gratuitas, realizadas até o dia 30, em todas as regiões de São Paulo. A programação faz parte do Agendão, calendário integrado da cidade, da Secretaria Municipal da Cultura.

O dia da Consciência Negra, data também da morte de Zumbi dos Palmares, foi cunhado por um grupo de universitários negros na década de 1970. Apesar de ser comemorado apenas em 20 de novembro, a cidade de São Paulo – que possui a data como feriado desde 2004 – fará uma programação que durará todo o mês. Serão mais de 130 pontos como teatros, bibliotecas, casas de cultura, centros culturais, salas de cinema e plataforma de streaming.

Dentre as atrações musicais, haverá shows de Liniker e os Caramelows nos centros culturais Grajaú, Vila Formosa e São Paulo, nos dias 23, 24 e 28, respectivamente, e de Emicida no Teatro Municipal, no dia 27. Este último com ingressos custando de 10 a 50 reais.

Um palco especial na Praça da República, no próprio dia da Consciência Negra, receberá cantores como Jorge Ben Jor, a rapper Drik Barbosa, acompanhada dos DJs KL Jay e Nyacke, e o Bloco Afirmativo Ilu Inã, com participação da cantora Tássia Reis e de Melvin Santhana. Na mesma data, a Casa de Cultura Raul Seixas, na Zona Leste, trará a tarde dedicada à programação infantil, com intervenções da artista Dúdú Badé.

A programação completa do mês contendo as oficinas, debates, shows e danças, dá para conferir no site da Prefeitura.

Continua após a publicidade
Publicidade