Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Leão Lobo fala sobre estupro coletivo que sofreu aos 16 anos

"Foi tudo tão violento a ponto de eu esquecer", disse o apresentador em entrevista

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 7 dez 2020, 16h29 - Publicado em 7 dez 2020, 16h27

Leão Lobo falou sobre o trauma que viveu aos 16 anos quando sofreu um estupro coletivo. O apresentador estava em uma praia quando foi levado a um local e violentado. Segundo ele, a agressão foi tão violenta que chegou a esquecer.

“Estava em Mongaguá, vi um rapaz deitado na areia e o achei muito bonito. Fui e voltei, até que ele levantou e me chamou para ir a um lugar com ele. Me levou para uma casa e quando cheguei lá tinham mais quatro rapazes. Eles trancaram a porta com um prego e é mais fácil eu te dizer o que não chegou a acontecer ali, de tanta coisa que aconteceu”, disse em entrevista à Luciana Gimenez. O programa irá ao ar nesta segunda-feira (7). 

“Foi tudo tão violento a ponto de eu esquecer. Só consegui lembrar disso de novo na terapia, anos depois, e chorei muito. Fiquei muito mal porque foi bem forte”, falou.

O episódio traumático foi revelado durante um programa no SBT em 2016. A VEJA, Leão Lobo disse que chegou a sentir culpa pelas agressões. 

“Me senti culpado, estava no início da minha vida sexual, era muito novinho. Achei que tinha culpa por ter flertado e aceitado ir com o cara que me levou para a casa onde fui estuprado”, conta.

“Eu vivia perigosamente só por ser gay. Quando eu fazia sexo, era escondido, um risco de ser descoberto. Hoje se fala muito na questão do estupro, mas na época eu era um moleque, não tinha noção. Achava até que era meio normal.”

  • Continua após a publicidade
    Publicidade