Atriz Flávia Garrafa comanda cursos de teatro em onze escolas da cidade

Intérprete da personagem Neusa na novela 'Espelho da Vida', a atriz coordena grupos que reúnem 650 alunos

Na pele da fútil primeira-dama Neusa, da novela Espelho da Vida, a paulistana Flávia Garrafa emplaca seu terceiro folhetim na Rede Globo e comemora a personagem criada pela autora Elizabeth Jhin. “Ela representa, em tom de comédia, uma crítica a um mundo sem ética na política e de ostentação”, define a atriz, de 44 anos, que ainda participou na emissora de Morde & Assopra (2011) e Amor, Eterno Amor (2012). Um contrato na maior produtora de teledramaturgia do país, cobiçado por nove entre dez artistas, significa, claro, uma conquista. Entretanto, está longe de ser sua prioridade profissional. Há 26 anos Flávia, que também é psicóloga, ganha o sustento como professora de teatro e, em 2013, transformou-se em empresária depois de um ambicioso salto.

Na Equipe Flávia Garrafa, a atriz coordena cursos que alcançam 650 alunos de onze colégios de São Paulo, entre eles Porto Seguro, Johann Gauss, Benjamin Constant, Pio XII, Nossa Senhora do Morumbi e Madre Alix. O time se fortalece com catorze professores, todos ex-alunos dela, um responsável pelo administrativo e outro pelo financeiro, em um total de dezesseis funcionários. São cursos livres e extracurriculares de variadas durações e abertos, inclusive, para professores das instituições. “Não creio em teatro como disciplina obrigatória porque se forçar alguém o efeito será contrário, o estudante vai odiar.”

Nas telas: Flávia vive uma fútil primeira-dama em ‘Espelho da Vida’, novela das 6

Nas telas: Flávia vive uma fútil primeira-dama em ‘Espelho da Vida’, novela das 6 (João Miguel Júnior/Globo/Divulgação)

Flávia prestou o vestibular de psicologia porque o pai se mostrou resistente à sua vocação artística. Ele aceitou até fazer vista grossa desde que a filha cursasse uma universidade capaz de lhe render o diploma de uma carreira mais estável. “Eu nunca trabalhei como psicóloga, mas percebo a importância dessa formação no entendimento da linha pedagógica das escolas”, reconhece ela. A jovem ficou órfã ainda no primeiro ano da faculdade e, com um projeto descrito em uma folha de papel, se ofereceu para ministrar aulas de interpretação no Colégio Johann Gauss.

A turma inaugural montou a peça Marcelo, Marmelo, Martelo, inspirada no livro homônimo de Ruth Rocha, e, entre os seis alunos, estava Pedro Garrafa, seu irmão, sete anos mais novo, que hoje é sócio da Equipe. O número de matriculados pulou para dezoito no ano seguinte, e o Colégio Benjamin Constant se interessou pela professora. “A Flávia implementou uma cultura teatral nas escolas, seja para o jovem que deseja se formar ator, seja para quem procura extravasar a criatividade”, conta ele.

Flavia participou dos filmes O Candidato Honesto 1 e 2, com Leandro Hassum

Flavia participou dos filmes O Candidato Honesto 1 e 2, com Leandro Hassum (Divulgação/Divulgação)

Casada com o diretor Pedro Vasconcelos, responsável pela novela Espelho da Vida, a atriz se divide entre seu apartamento no Morumbi e a casa do marido no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. O namoro começou na reta final de Morde & Assopra e ficou sério em Amor, Eterno Amor, produções das quais ele integrava a equipe técnica. O rótulo de “mulher do diretor”, porém, não cola. “Estou longe desse estereótipo e, por isso, vivo com o Pedro, que jamais se apaixonaria por alguém que lhe pedisse emprego”, diz. As gravações da Globo, realizadas no Rio e no interior de Minas Gerais, não batem com os horários dos cursos. “Meu papel é pequeno e só estou em sala de aula nas sextas-feiras.”

A mudança para o Rio de Janeiro também lhe abriu as portas do cinema. Flávia filmou, entre outros, as comédias O Candidato Honesto 1 e 2, o drama Além do Homem, sucessos adolescentes, como Fala Sério, Mãe! e Tudo por um Pop Star, e figura em Tudo Acaba em Festa, em cartaz desde o dia 15. O monólogo Fale Mais sobre Isso, também de sua autoria, encerrou temporada em São Paulo no começo do mês e deve seguir na estrada em 2019, com possibilidade até de uma turnê por Portugal. O principal projeto teatral para o ano que vem, no entanto, é a adaptação da série Surtadas na Yoga, sucesso exibido pelo GNT entre 2013 e 2014. Sob a direção de Heloísa Périssé, também estarão no palco as mesmas Anna Sophia Folch e Fernanda Young, autora ao lado de Alexandre Machado. “Hoje, faço espetáculos, televisão e cinema, mas, daqui a pouco, posso não ser escalada para mais nada”, afirma Flávia, um tanto pragmática. “Só que, se um dia isso acontecer, sei que não ficarei frustrada, porque jamais deixarei de ser professora.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s