Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Fátima volta ao Encontro após câncer e chora por morte de amiga

A apresentadora fez relato emocionante e não segurou a emoção ao falar sobre recomeço e luto

Por Redação VEJA São Paulo 4 jan 2021, 11h21

Fátima Bernardes, que ficou afastada de seu programa diário para realizar uma cirurgia, voltou ao comando da atração nesta segunda-feira (4). A apresentadora trata um câncer de útero em estágio inicial, descoberto no dia 6 de dezembro.

“É com uma alegria que dou bom dia a vocês. Estou com uma sensação de reestreia”, afirmou ela. Fátima contou que tirou os pontos da cirurgia no dia 23 de dezembro. Agora, fará acompanhamento médico.

“Sempre tentei me colocar no lugar das pessoas que recebiam a notícia do câncer, e quando eu soube que estava com câncer foi um soco, a gente pensa que vai cair, mas não sabe onde. Eu me sinto ainda me recuperando do soco, sem entender muito bem, como absorvesse, mas ainda sem refletir muito bem. Eu me cobro muito em minha vida e no que eu mudei depois do ocorrido? Eu sempre fui muito preocupada com a minha saúde, muita ansiosa, e talvez a maior mudança seja perceber que parar, contemplar, ficar um pouco à toa, também é uma forma de viver.”

Perda de amiga

A equipe do programa, fãs e o poeta Bráulio Bessa prestaram homenagens à Fátima, que não escondeu a emoção. Muito tocada com as mensagens, ela disse que não queria falar sobre um assunto em específico, a Covid-19, mas resolveu se pronunciar. Fátima então revelou que perdeu uma pessoa próxima por causa da doença.

“Estou mais chorona. Não ia falar sobre isso, mas já que o Bráulio tocou no assunto recomeço, falo aqui da minha amiga, que morreu vítima de Covid. Assim como a morte dela e a de outras tantas pessoas com Covid, isso me angustiou demais. Quantas pessoas não terão essa chance de recomeçar. Isso é muito triste”, falou.

“Eu fiquei muito angustiada com todas as notícias da Covid (…) Uma pessoa querida que trabalhou comigo por 30 anos. Ela não andava de transporte público, como ela se contaminou a gente não sabe, ela era muito cuidadosa. Ela sempre chegava em casa muito cedo e ela fazia questão de fazer um cafe antes de sair. E hoje fez muita falta essa café. Uma pessoa convive com você há 30 anos, que teve uma doença, mas foi curada, não tinha outros problemas, e chegar essa doença assim… ela ficou 1 mês internada”, desabafou Fátima chorando muito.

 

Continua após a publicidade

Publicidade