Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

CCXP, gratuita, vira virtual com 150 horas de programação

Feira acontece entre sexta (4) e domingo (6) e visitantes poderão passear por um mapa 3D para acompanhar as atrações, como Neil Gaiman

Por Juliene Moretti Atualizado em 27 nov 2020, 08h34 - Publicado em 27 nov 2020, 06h00

Se estivéssemos em um jogo de videogame, a CCXP, uma das maiores feiras de cultura pop no mundo, estaria na fase quase impossível de passar para a seguinte: em meio à pandemia, organizar um evento que só no ano passado reuniu 280 000 pessoas dentro do São Paulo Expo. “Cancelar estava fora de cogitação, assim como realizá-lo presencialmente, consenso até mesmo entre os grandes estúdios de entretenimento”, diz Pierre Mantovani, CEO do festival. “Com a decisão de fazê-lo digitalmente, veio o desafio de transcender qualquer live já vista e com interação ativa do público”, explica. A experiência pode ser conferida a partir da sexta (4) até o domingo (6), na CCXP Worlds, com 150 horas de conteúdo gratuito, grande parte ao vivo, e 100% digital.
+Assine a Vejinha a partir de R$ 5,90 mensais

Mapa de navegação:  visitante passeia pelos ‘mundinhos’ on-line Divulgação/Veja SP

A solução encontrada para realizar o encontro estava justamente nos games. A plataforma criada pela turma permite que o visitante navegue por um mapa 3D e entre nos “mundinhos”, ou os palcos, onde serão transmitidas as atrações. O disputado Thunder, auditório que no plano físico tem capacidade para 3 500 pessoas que se acotovelam para ver os painéis com os artistas e assistir em primeira mão aos trailers dos lançamentos dos estúdios, vai contar com 100 000 avatares virtuais e com público on-line ilimitado, com efeitos produzidos pela tecnologia Unreal, usada em jogos como o Fortnite. “Buscamos referências em shows, eventos on-line e lives e chegamos a esse formato em que a graça é misturar pessoas reais, que podem interagir, dentro de um cenário virtual, ao vivo”, diz Roberto Fabri, diretor de marketing e um dos idealizadores do projeto. Enquanto o apresentador está em um estúdio, cercado de LEDs e Chroma Key, com o entrevistado on-line, o fã pode vê- los no meio dos efeitos especiais. “Vamos transmitir a vibração marcante para a plateia virtual”, diz Marcelo Forlani, que estreia no papel de apresentador. Um dos convidados desse palco é o escritor inglês Neil Gaiman, que nunca aceitou o convite e finalmente vai participar do evento. “Era impossível tirá-lo de casa e colocá-lo numa viagem de doze horas de avião”, conta Fabri. “Aproveitamos para trazer esses nomes que não podiam vir e sentimos um esforço deles para criar conteúdo diferente”, completa.

Artist’s Valley: artistas gravam vídeos para o palco Divulgação/Veja SP
  • O formato on-line engordou o Artist’s Valley, que reúne os quadrinistas e é considerado o coração da feira. “Em média, trazíamos trinta nomes grandes para o palco e, desta vez, participam 146, como Art Spiegelman, além de outros 536 artistas nas mesas”, diz Fabri. O passeio pelo mundo deles é diferente. Cada um terá sua mesa virtual e poderá expor e vender suas obras dentro da plataforma. “Alguns gravaram vídeos sobre seus trabalhos e outros, à parte da programação oficial, poderão combinar lives com o público transmitidas na sua janelinha”, explica Mantovani.

    Palco Creators: desfile de cosplay com LEDs Divulgação/Veja SP

    Já o conhecido desfile de cosplay, que rola no palco Creators, terá cenários produzidos por LEDs, transmitidos no estúdio. “Se o personagem for o Spiderman, por exemplo, colocamos Nova York no fundo. Se for o Batman, entra Gotham. Damos ênfase neste momento porque é a hora do evento que todo mundo se reúne”, afirma Fabri. Para acompanhar a programação, é preciso se cadastrar na plataforma gratuitamente. Há também pacotes para aqueles mais aficionados, com direito a receber credencial, ter acessos a masterclasses, meet & greet e itens da feira, com valores de 35 a 450 reais. “Chamamos todo esse projeto de CCXP Worlds Beta1, para testar o que poderá ser feito presencialmente no ano que vem”, brinca Fabri. “A intenção é que os mundos coexistam em 2021”, completa Mantovani.

    LINE-UP VIRTUAL

    Continua após a publicidade

    Neil Gaiman
    Pela primeira vez na CCXP, o autor de Sandman e Coraline estará no Thunder para falar sobre sua carreira e a adaptação de suas obras para o audiovisual.

    Neil Gaiman é um dos convidados para evento on-line Beowulf Sheehan/Veja SP

    Kathryn Newton e Vince Vaughn
    A dupla participa de painel sobre o filme Freaky: no Corpo de um Assassino, que estreia no dia 10 de dezembro.

    Atores são convidados da CCXP Worlds, que acontece on-line em 2020 Divulgação/Veja SP

    Amir Wilson e Dafne Keen
    Os atores contam bastidores da série His Dark Materials, que está na sua segunda temporada, na HBO.

    Atores da série His Dark Materials, da HBO, são os conviddos para a CCXP Worlds. Divulgação/Veja SP

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade