Clique e assine com até 89% de desconto

Carnaval de São Paulo terá samba-enredo em libras e audiodescrição

Há 350 mil pessoas com deficiência visual e mais de 120 mil com deficiência auditiva na cidade

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 1 fev 2020, 11h33 - Publicado em 1 fev 2020, 11h28

Quem tem deficiência visual ou auditiva vai poder curtir o carnaval no sambódromo do Anhembi. A prefeitura de São Paulo vai disponibilizar pelo quinto ano a tradução, em libras, dos catorze sambas enredos das escolas de samba do grupo especial pelo projeto Samba Com as Mãos. E também vai disponibilizar audiodescrição dos desfiles direto do sambódromo.

Os vídeos com a descrição em áudio e em libras estão em fase final de produção e estarão disponíveis, em breve, nas redes sociais e no canal do youtube da secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência. No dia dos desfiles, esses vídeos também serão rodados nos telões do Anhembi.

De acordo com os dados revistos do IBGE de 2017, no Brasil há 2 milhões de pessoas com deficiência auditiva e quase 7 milhões de pessoas com deficiência visual. Em São Paulo, são 350 mil pessoas com deficiência visual e mais de 120 mil com deficiência auditiva.

Publicidade