Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ano Novo Chinês: as boas-vindas e as previsões para o Boi de Metal

Especialista explica quais energias e tendências podemos esperar segundo a astrologia chinesa

Por Maria Alice Prado 11 fev 2021, 18h30

Diferentes partes do globo, com calendários distintos, partilham uma mesma tradição: celebrar a chegada de um novo ano. Nesta sexta-feira (12), fogos de artifício devem iluminar o céu de nações que comemoram o Ano Novo Chinês — ou Lunar. A China, Coréias do Norte e do Sul e o Vietnã são alguns dos países que aguardam a chegada do Ano do Boi de Metal. Assim como o horóscopo que se baseia nas posições dos planetas, há também uma versão que enxerga tendências, análises e acontecimentos por um outro ponto de vista. 

De acordo com a astrologia chinesa, cada ano é regido por um animal, um elemento e uma energia que exercem influência nas pessoas nascidas naquele ano. Este horóscopo possui um ciclo de doze anos que é representado por doze animais, são eles: o rato, o boi, o tigre, a lebre, o dragão, a serpente, o cavalo, o carneiro, o macaco, o galo, o cachorro e o porco. “O ano de 2021, por exemplo, é um ano de boi de metal. Daqui a doze anos, o ciclo terá girado e o ano será regido por um outro elemento”, explica Adriana Di Lima, professora e consultora de astrologia chinesa e de Feng Shui, técnica energética originária da China. 

Os doze signos animais que formam o zodíaco chinês ainda são combinados com cinco elementos: Fogo, Terra, Metal, Água e Madeira. Além do elemento, o ano também receberá a energia de uma polaridade Yin ou Yang. A união destas particularidades confere às pessoas e ao ano características e tendências únicas. “O ano de 2021 será regido por três aspectos: o signo, que é o búfalo, o elemento, que é o metal, e a sua polaridade yin”, descreve a professora. O Yin representa aspectos ligados ao escuro e à introspecção. 

A astrologia chinesa leva em conta tanto os movimentos do sol quanto os da lua para suas análises, chamadas de lunissolares. O ano novo chinês, portanto, começa em um dia diferente a cada ano porque o ano lunar é dividido em doze meses de 29 dias e meio e o mês lunar inicia-se no dia da lua nova. Um ciclo completo da astrologia chinesa leva sessenta anos, formado por 5 ciclos de 12 anos.

Tendências para o Ano do Boi

A astrologia chinesa explica que as energias vinculadas na natureza do Boi simbolizam fatores de superação, trabalho e esforço. A dedicação é uma virtude que deve desempenhar um papel fundamental para que os frutos sejam colhidos no ano regido por este animal. “O Ano do Boi vai trazer para todo mundo as características de energia que o próprio animal traz. No caso, este animal fala muito sobre disciplina, responsabilidade, trabalho e superação”, diz Adriana. 

Duas estátuas de boi em animação trajadas para comemoração do Ano Novo Chinês
Ano do Boi de Metal: decoração para o novo ano na região de Macau, na China Macau Photo Agency/Unsplash/Divulgação

 

“O arquétipo mais expressivo do elemento Metal é a estratégia, valores, disciplina e um pouco de rigidez”. A professora detalha que o rigor deste elemento, neste caso, potencializa ainda mais a característica de determinação do signo. É preciso lembrar, também, que estes dois aspectos ainda serão influenciados pela energia Yin. “Com a polaridade yin, para qualquer elemento, todas as características dele serão potencializadas em um aspecto interno e de passividade. Ao invés de um aspecto de criar, essa polaridade preza pela manutenção do que já existe.”

As energias do ano de 2021, pela força yin, tangem para aspectos mais pessoais, com foco em relações mais íntimas. Adriana Di Lima alerta que a combinação dessas características nos entrega uma palavra para lidar com esses aspectos: flexibilidade. “Já que o Boi está nos trazendo todo esse arsenal de trabalho e de responsabilidades, o importante é ser mais flexível com essas ocorrências.” 

Continua após a publicidade

De acordo com a astrologia chinesa, será necessário planejar, ordenar e agir com assertividade para os objetivos, tendo foco no presente. O desafio será fazer tudo com versatilidade e leveza — a tendência à austeridade e teimosia virão à tona. As consequências podem ser conflitos, prejuízos e até fim de relacionamentos. A dica é apostar em justiça, calma, comunicação e empatia. 

Festival da Primavera

O dia que marca o Ano Novo Chinês também é conhecido como Festival da Primavera, data repleta de comemorações típicas. O nome se dá devido ao fim dos dias mais frios e dão as boas vindas à primavera e seus presentes: plantio e colheitas, começos e recomeços. A celebração é tanta que as festividades têm início dias antes da véspera de ano novo.

Faixas com decorações de animais penduradas em uma avenida em comemoração ao Ano Novo Chinês
Ano Novo Chinês: ruas são enfeitadas para a celebração em Cingapura Jeyakumaran Mayooresan/Unsplash/Divulgação

E claro, o dia que representa a virada do ano é feriado na China. Após o começo do Festival da Primavera, as comemorações tendem a durar até o dia 22 de fevereiro em algumas partes do país. Devido à extensão da nação, com exceção da queima de fogos, cada parte da China celebra a virada do ano de uma forma diferente. Mas, uma tradição conhecida é colocar na porta de casa escritos em papéis vermelhos com metas para o próximo ano, explica Adriana. “Também é comum escrever as virtudes do animal que rege o ano nesse papel. Para 2021, por exemplo, espera-se que muitos almejem e peçam por foco no trabalho e disciplina para alcançar objetivos”, detalha a professora. 

Origem da astrologia chinesa

Precisar a origem da astrologia chinesa não é uma tarefa fácil. A história é contada por meio de vários mitos que se uniram ao longo dos milhares de anos. Uma das lendas que explica tal origem fala sobre o lendário Imperador Amarelo, Huang Ti. 

De acordo com o conto, antes de partir da Terra para o Nirvana, a última etapa da compreensão da existência do universo, o Imperador convocou todos os animais à sua presença para se despedir. No entanto, apenas doze vieram até ele para se despedir. “Esses doze animais deram origem à astrologia oriental chinesa, que leva em conta a energia destes bichos. Cada ciclo de doze anos recebe o nome de um animal que o rege”, explica Adriana. 

A professora ainda relata outra versão que vem dos sacerdotes que trabalhavam diretamente com os reis e imperadores das nações do oriente. Em cada dinastia existia um sacerdote, que era um polímata, ou seja, um estudioso que possuía uma conexão com o céu e a terra. Esse sacerdote fazia as prospecções do céu e os estudos de cada estrela. Com a união de anos de pesquisa e histórias destes sacerdotes, conta-se que nasceram as  escolas de astrologia chinesa.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade