Clique e assine por apenas 6,90/mês

São Paulo ganha novo outlet com 90 lojas a 25 minutos da capital

Próximo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, visitamos a novidade que teve investimento na casa dos 200 milhões.

Por Mariani Campos - Atualizado em 6 set 2020, 17h36 - Publicado em 4 set 2020, 08h58

O Smart Outlets abriu as portas para o público pela primeira vez na sexta (4). Localizado no quilômetro 214 da Rodovia Presidente Dutra (sentido SP-RJ), o novo centro de compras promete descontos de até 80% entre suas 90 lojas e 30 quiosques.

Desenvolvido pela IRON Capital, incorporadora paulista fundada em 2015, o empreendimento fica em um terreno de 200 mil metros quadrados, distribuídos entre eles o centro de compras, uma mini fazenda e um parque para os mais velhos. Até o momento, 20 mil metros quadrados foram construídos, mas a meta é chegar aos 70 mil em um prazo de três anos.

Vista aérea do empreendimento: terreno de 200 mil metros quadrados Divulgação/Veja SP

Foram investidos cerca de 200 milhões de reais na construção do shopping. As obras, iniciadas no começo de 2019, chegaram a atrasar por quatro meses e a inauguração ficou para março deste ano, mas foi impossibilitada pela quarentena declarada pelo Governo do Estado. “Com a fase de reabertura dos comércios da capital, o outlet abre com 80% de suas lojas e 60% de sua capacidade de estacionamento, respeitando todos os protocolos sanitários impostos”, afirma Diogo de Freitas Valle, sócio-diretor da IRON. Ele estima que, quando retomadas as atividades normais do varejo, entre 12 000 e 15 000 pessoas passem pela nova empreitada diariamente. Estão previstas 2.500 novas vagas de emprego diretas e indiretas na região.

Focado no público familiar, a ideia do Smart Outlets é “oferecer entretenimento completo para pessoas que irão passar de três a seis horas no complexo”, comenta a superintendente do espaço, Estefânia Barbosa. Pessoas estas que virão, principalmente, da Zona Leste da capital e de cidades próximas do Vale do Paraíba, como São José dos Campos, Taubaté e Jacareí, estima Barbosa. A proximidade com o aeroporto de Guarulhos também é bem-vinda: uma van ficará disponível para os passageiros que aguardam seus voos aproveitarem o tempo passeando no complexo.

Loja do complexo: 90 opções de comércio Divulgação/Veja SP

Entre as lojas e quiosques, aparecem as marcas Carmen Steffens, Chilli Beans, Crocs, Ellus, Empório Naka, MCD, TNG e Tramontina. Há também uma praça de alimentação com variedades como McDonald’s, Burger King, Grilleto e The Steak Factory. Além do centro de compras, a Smart Farm reúne em 50 mil metros quadrados mais de 400 animais, como alpacas e avestruzes. Os adolescentes e jovens adultos poderão passar o tempo entre as atividades do Smart Park, que reúne kart, paintball, airsoft e realidade virtual.

Mickey e Minnie marcaram presença: “casal” posou em frente à nova loja da Ellus Mariani Campos/Veja SP

Para a inauguração, a organização apostou em um circo drive-in, com malabaristas, contorcionistas e acrobatas além de música, teatro e dança, tudo para ser observado de dentro do carro. O estacionamento conta com 2.250 vagas.

O QUE ACHAMOS

O enorme espaço foi bem aproveitado. São quatro “galpões”, cada um com dois corredores onde ficam as lojas. Quando um galpão termina, há escadas na área externa que o interligam com o próximo, ótimo para ventilar o ambiente. Para um dia quente como ontem (foram registrados 32,8ºC durante a tarde de 04/09), as saídas de ar-condicionado aguentaram bem.

Entre um galpão e outro: escadas dividem o empreendimento Mariani Campos/Veja SP

As lojas também são grandes e bem iluminadas. De fato, não parece com um outlet comum, passa tranquilamente por um shopping. A área externa serve como espaço para eventos e quiosques, como o da New Era (que também tem uma loja na parte de dentro). Para uma inauguração, esperava ver preços mais baixos. Salvo algumas promoções mais chamativas como da Salinas, com uma boa oferta de biquínis por R$ 29,90, os valores são de fato mais baixos que nos shoppings da capital, mas muito próximos aos aplicados on-line. Vale a pena pelo prazer de comprar pessoalmente e pagar pelo preço dos sites, mas não espere números mais baixos do que estes.

Antes de abrir: quiosque da New Era Mariani Campos/Veja SP

E a covid-19?

Continua após a publicidade

A IRON afirma ter tomado todas as medidas sanitárias impostas, mas enquanto alguns funcionários estão protegidos com máscaras e viseiras, outros aparecem usando apenas a máscara e de forma errada, com o nariz para fora ou abaixo da boca. O outlet conta com cabines de desinfecção em todos os acessos aos galpões e álcool em gel nas portas, mas os últimos estão fixados nas paredes e precisam ser pressionados com as mãos ou braços/cotovelos. As temperaturas não foram checadas em todas as entradas e não há fiscalização dentro do espaço em relação aos visitantes que escolhem ficar com os rostos livres.

Divergência entre os funcionários: bem protegidos na foto de cima e com o nariz para fora no clique de baixo. Mariani Campos/Veja SP

A festa de inauguração contou com comes e bebes e o espaço não facilitava o distanciamento exigido. Máscaras foram ignoradas não só pelos convidados mas também pelos responsáveis pelo empreendimento.

Máscaras opcionais: grande maioria circulou com os rostos livres Mariani Campos/Veja SP

A praça de alimentação, que poderia ter as mesas mais espaçadas, é grande e arejada, com uma oferta de restaurantes não muito atrativas para amantes da culinária, mas para os mais chegados em fast-foods. Há um cubículo com uma pia (o registro é aberto manualmente) para higienização das mãos. Os banheiros são idênticos aos de shopping, mas menores e com torneiras de pressionar, que poderiam ser de sensor pensando no contágio do vírus.

A praça de alimentação: mesas poderiam ser mais espaçadas Divulgação/Mariani Campos/Veja SP

A fazendinha

Uma das grandes atrações do empreendimento é a Smart Farm, com mais de 400 animais para serem vistos bem de perto. Segundo os funcionários, as obras devem acabar em três semanas, mas não há previsão para abertura ao púbico.

De pertinho: animais ficam ao alcance dos humanos Mariani Campos/Veja SP

A área das aves, por exemplo, é uma grande gaiola onde o visitante entra e fica, literalmente, no mesmo espaço que vários periquitos e calopsitas, que voam agitadas pelo espaço. Receosos, os pavões (entre eles um branco) ficam grudados na parte mais alta, observando de longe.

Periquitos próximos e pavões: área das aves Mariani Campos/Veja SP

A variedade de bichos chama a atenção: além das alpacas e passarinhos, há mini vacas, cavalinhos, burros filhotes e cabritos. Também marcam presença avestruzes, filhotes de porco e vários porquinhos-da-índia.

Olhar 43: avestruz divide o espaço com patos, cisnes e perus Mariani Campos/Veja SP

A fazenda conta com um rancho, onde há uma lojinha com produtos como doce de leite artesanal e bijus frescos (já funcionando) e um restaurante self-service.

O rancho: inspirado nos bares típicos de filmes de velho-oeste americanos Mariani Campos/Veja SP

Vale a visita?

Sim, mas com cuidados redobrados em época de pandemia. Recomendo principalmente para famílias com filhos pequenos. Os pais que quiserem fazer compras com mais tranquilidade podem deixar as crianças no espaço de recreação, com pula-pula, piscina de bolinhas e monitores. O espaço é bem bonito e a fazendinha é um ótimo passeio inclusive para os adultos. Como não há previsão de quando as coisas irão efetivamente voltar ao normal, sugiro adiar um pouco a visita, ou redobrar os cuidados caso esteja muito curioso para conhecer. Fica o reforço para que usem máscaras e para que os responsáveis pelo outlet orientem mais de perto a conduta dos funcionários e visitantes.

 

Continua após a publicidade
Publicidade