Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Masp expõe obras de Agostinho Batista de Freitas

São mais de 70 pinturas do pintor autodidata vindas de coleções particulares

Por Julia Flamingo Atualizado em 11 jan 2017, 16h23 - Publicado em 9 dez 2016, 23h00

Especializado em reproduzir paisagens da metrópole, Agostinho Batista de Freitas (1927-1997) tinha 25 anos quando foi encontrado por Pietro Maria Bardi, então diretor do Masp, no Viaduto do Chá. Impressionado com o talento do pintor que trabalhava na rua, Bardi comprou tintas e pincéis e pediu que ele fizesse um retrato do mais alto arranha-céu da cidade, o Banespa. O autodidata do Imirim logo alcançou as graças do cenário artístico paulistano quando, em 1952, estreou sua primeira exposição no museu — sucesso que durou até os anos 70.

+ Confira as novidades do Masp 

A partir deste sábado (10), a instituição revisita a produção do artista com 74 pinturas figurativas garimpadas pelos curadores Fernando Oliva e Rodrigo Moura em cinquenta coleções particulares. Panorâmicas da década de 1970 e imagens históricas do Aeroporto de Congonhas e do Campo de Marte poderão ser vistas por lá. Até 9 de abril de 2017.

Publicidade