6 tendências sobre drinks do World Class Competition Brasil

Listamos as principais apostas do evento sobre o universo da coquetelaria

A maior competição de bartenders do planeta, o World Class Competition, organizado pela Diageo, maior fabricante de destilados do mundo, consolidou tendências e trouxe os melhores bartenders do Brasil, Paraguai e Uruguai. Confira o que está em alta no mundo dos melhores drinks.

1 – Faça você mesmo em casa!
Muitas vezes Diogo Sevilio, o campeão da etapa Brasil do World Class Competition, escuta a pergunta: “Você vende esse licor?”. A resposta é simples: “Não. Faz em casa, eu ensino.”, diz o bartender do Cozinha 212.

Cada vez mais as pessoas estão se atrevendo a aprender a fazer coqueteis, assim como ocorreu com a gastronomia há alguns anos, avalia Nicola Pietroluongo, embaixador da Diageo no país.

Ele lembra que o drink não é a coisa mais complicada do menu. “O drink é você entender como elaborar uma receita, seguindo um passo a passo e mantendo um equilíbrio. E ponto”.

2 – Harmonizações
Gastronomia de qualidade pede drinks de qualidade. Tanto é que uma das provas do World Class Competition foi uma harmonização surpresa sorteada com opções para entrada, prato principal e sobremesa. No desafio para a melhor combinação com uma entrada de polvo, o competidor Ricardo “Puma” Fuenzalida, usou a tequila Don Julio, que não é tão comum como destilado base no Brasil, e deu certo.

3 – Sustentabilidade
A consciência do papel do bartender na preservação do planeta não podia ficar de fora. A ordem é usar menos plásticos, como canudos, e aproveitar a fruta toda, desde a casca até os caroços.

4 – Cachaça
Pela primeira vez a bebida nacional teve grande destaque em uma competição internacional, Ypioca esteve presente como destilado importante em três provas. “A cachaça foi por muito tempo marginalizada e de uns anos para cá vem sendo revisto pelos bartenders”, diz Pietroluongo.

5 – Tecnologia e individualidade
Em vez dos drinks generalistas, agora é a vez dos customizados, atendendo ao gosto de cada cliente. Antiga ou nova, toda tecnologia é bem-vinda. Enquanto o campeão Diogo aposta nos produtos artesanais, o competidor uruguaio Adrián Guedes criou um drink que era misturado sozinho com auxílio de um ímã sobre a base iluminada.

6 – Bartender “de raiz”
O World Class Competiiton tem se adaptado para escolher os melhores bartenders, aqueles que realmente conseguem oferecer a experiência mais memorável ao cliente no dia a dia. “Esse é o grande ponto da final global no México”, diz o embaixador da Diageo. “É a busca pelo genuino e espontâneo e não pela pessoa que só está estudando para uma prova”.

*Aprecie com moderação. Não compartilhe com menores de 18 anos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s