Imagem Blog

Tudo Sobre Cinema

Continua após publicidade

Não perca tempo procurando: 5 boas novidades nas plataformas digitais

Uma das atrações é Destruição Final — O Último Refúgio, no Amazon Prime Video

Por Miguel Barbieri Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
25 mar 2021, 11h35

Sei bem como é. Você fica buscando algo para assistir nas plataformas digitais e acaba indo dormir sem ver nada. Os cinco filmes abaixo, em diferentes canais de streaming, são, na minha opinião, boas opções, sejam como passatempos, seja para trazer reflexões – ou ambas as coisas.

Destruição Final — O Último Refúgio > John e Allison (Gerard Butler e Morena Baccarin) reúnem os amigos em casa. A confraternização vai bem até que ele recebe uma enigmática mensagem pelo celular. Sem fazer alarde, John deve pegar a esposa e o filho e se encaminhar para um abrigo secreto do governo. O motivo para a pressa e o desespero (deles e dos outros) é que um cometa está vindo em direção à Terra e vai provocar um desastre de proporções gigantescas. Uma das primeiras qualidades é não enrolar o espectador, sobretudo quando se sabe que ele não é um disaster movie (ou filme-catástrofe). Tensa desde o início, a trama pende por caminhos tortuosos, que recorre a reviravoltas questionáveis mas sem receio de cumprir o que promete: uma atração de roer as unhas sem pausa para pegar a pipoca. Disponível no Amazon Prime Video.

A Arte de Ser Adulto > O diretor Judd Apatow deu uma renovada na comédia em meados dos anos 2000 em filmes como O Virgem de 40 Anos e Ligeiramente Grávidos. Em seu novo filme, Scott, papel de Pete Davidson, tem 24 anos, mora com a mãe (Marisa Tomei), passa o tempo fumando maconha com os amigos e tem a vontade estapafúrdia de abrir um comércio que misture restaurante com estúdio de tatuagem. Mas eis que surge o bombeiro Ray (Bill Burr) para chacoalhar a mesmice de seu cotidiano. Nesse rito de passagem para a vida adulta, que faz uma boa combinação de humor sagaz com drama familiar, Staten Island é quase um personagem. A ilha ao sul de Manhattan é vista como um subúrbio onde o tempo parou e seus habitantes até parecem desconhecer o que se passa no fervilhante bairro vizinho, algo muito bem traduzido na derradeira cena. Tem no NOW, Looke e outras plataformas de aluguel.

Mulheres ao Poder > A diretora inglesa Philippa Lowthorpe tem experiência em séries e filmes para a TV e, portanto, o formato é quadradinho. Mas a instigante história real mantém o interesse. Em 1970, um grupo de feministas de Londres se reúne para criar o Movimento de Libertação das Mulheres, do qual faz parte uma estudante interpretada por Keira Knightley. Ao mesmo tempo, a capital inglesa vai sediar mais uma edição do Miss Mundo e, pressionado por grupos anti-apartheid, o diretor do concurso é obrigado a convocar uma candidata negra da África do Sul. De um lado, há mulheres criticando o machismo da competição em que as concorrentes são analisadas como animais em exposição. De outro, as misses negras sonham com a vitória para, assim, servir de exemplo a meninas do mesmo tom de pele. Ambas são causas pertinentes que se confrontam numa década que lutou contra o racismo e o patriarcado. Telecine Play ou Telecine pelo NOW.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Fúria Incontrolável > É bem provável que você já tenha visto algo parecido, seja em Encurralado (1971), seja em Um Dia de Fúria (1993). Mesmo entupido de clichês, com atuação exageradíssima de Russell Crowe e situações absurdas, é um tenso passatempo com eletrizantes noventa minutos. Tudo se passa num único dia e, na trama, Rachel (Caren Pistorius) está levando o filho para a escola num dia de engarrafamentos. Atrasada e incomodada com um carro à sua frente que não saiu do lugar ao abrir o semáforo, ela buzina alto. É o que basta para o motorista (Crowe) persegui-la obsessivamente. Disponível no Amazon Prime Video.

Framing Britney Spears > O movimento #FreeBritney ganhou força nos últimos meses para que a cantora se livre da tutela do pai, que detém, desde 2008, a administração de sua vida e patrimônio — e o documentário explica como a estrela pop, hoje com 39 anos, chegou ao cerceamento. O filme faz um compilado de sua infância, da fama com o hit Baby One More Time (1999), dos turbulentos casos com Justin Timberlake e com seu ex-marido Kevin Federline. O mais interessante, porém, está na análise de como tabloides, paparazzi e programas de fofocas transformaram sua vida num inferno e a empurraram para o poço da instabilidade emocional. Disponível no Globoplay.

Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.