Imagem Blog

O Sexo e A Cidade Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Histórias, novidades e estratégias dos empresários do mercado erótico em São Paulo
Continua após publicidade

PTinder: a nova plataforma de namoro para “esquerdistas”

A iniciativa vai disponibilizar "partidões de esquerda" a partir de outubro

Por Ana Carolina Soares
Atualizado em 25 set 2019, 19h46 - Publicado em 25 set 2019, 16h59

Você é de esquerda e várias vezes perdeu o “match” ao descobrir que o outro é a favor da ampliação do porte de armas? A partir da semana que vem, esse problema poderá ter uma solução. A advogada Maria Goretti Nagime, 35, prepara o lançamento da conta @pt.inder no Instagram. “Sou casamenteira, até reconciliei dois casais de amigos que estavam prestes a se separar. É uma vocação”, acredita.

A seguir, ela fala sobre o projeto:

O que você pretende com a plataforma?

Sempre fui casamenteira, gosto de unir pessoas. Não é para ganhar dinheiro, mas por hobby mesmo. No ano passado, um amigo, que é advogado bem sucedido, levou um fora da namorada. Ele até já havia comprado passagens para uma viagem à Europa e ficou muito mal. Resolvi fazer “propaganda” dele no meu stories. Disse que é lindo, bem sucedido, educado, não tem problemas com bebida, fiel, mas o que mais chamou atenção das garotas foi ele ser de esquerda. Vieram tantas propostas que ele acabou fazendo a viagem e se hospedando na casa de uma modelo brasileira, maravilhosa, que morava na Itália.

Continua após a publicidade

A ideologia é um quesito fundamental na hora de encontrar alguém?

Com certeza! Já ouvi várias histórias de gente que vai à balada, encontra uma mulher maravilhosa, mas aí, ela defende a tortura. Outra amiga conheceu um empresário no Tinder, encontrou em um bar e o cara tratou mal o garçom e se mostrou racista. A pessoa pode ter um físico maravilhoso, ser muito bem sucedida, mas não dá para se relacionar com alguém com valores tão tortos. Sou casada há seis anos, graças a Deus, com um homem progressista. Tenho um filho de 1 ano e me preocupo com essa polarização. Às vezes, vou ao fórum e não me sinto segura. Tenho medo de fazer um comentário e descobrir que alguma pessoa ali acha, por exemplo, que mendigo mora na rua por vagabundagem.

Como vai funcionar o Ptinder?

Vou fazer posts com mensagens curiosas e os seguidores vão comentar. Com isso, haverá uma interação entre eles. Também preparei uma série de vídeos para colocar nos stories. Será o “partidão de esquerda”, já tenho dez amigos gravados. Nesta semana, com a popularização do projeto, vários juristas famosos também me procuraram. Vamos gravar semana que vem no Bar do Omar, no Rio, que ficou famoso por criticar o Sergio Moro. Faremos filmes deles tomando uma cerveja Lula Livre. Não posso citar os nomes, porque ainda não gravamos. Já reservei o endereço no Instagram, não tem nada lá por ora, mas quero colocar no ar semana que vem.

Você faria um “Bolso Tinder”?

De jeito nenhum! Esse pessoal é muito preconceituoso. Não são eles que falam que mulher de esquerda é feia? Esse pessoal é muito raso, não entende o conceito de amor.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.