Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Pergunte ao Doutor Por Blog

Há risco de uma nova epidemia de H1N1?

Temida após o surto que chegou ao Brasil em 2009, a gripe influenza (H1N1) voltou a causar preocupação devido ao aumento repentino no número de infectados. Apenas na capital, nos últimos dias, foram registrados 35 casos, com doze mortes (no mesmo período do ano passado, foram quatro casos e nenhum óbito). + O que a cor do […]

Por Larissa Faria Atualizado em 26 fev 2017, 12h46 - Publicado em 24 mar 2016, 17h34

espirro-gripe

Temida após o surto que chegou ao Brasil em 2009, a gripe influenza (H1N1) voltou a causar preocupação devido ao aumento repentino no número de infectados. Apenas na capital, nos últimos dias, foram registrados 35 casos, com doze mortes (no mesmo período do ano passado, foram quatro casos e nenhum óbito).

+ O que a cor do catarro diz sobre a sua saúde?

+ A vacina da gripe pode me deixar gripado?

Por causa disso, o governo estadual antecipou a campanha de vacinação (prevista para começar nacionalmente em 30 de abril). Para se prevenir, os hospitais da metrópole criaram alas específicas para evitar o contato de pacientes gripados com outros enfermos. O médico Luis Fernando Aranha Camargo, gerente médico do Centro de Pesquisa Clínica do Hospital Israelita Albert Einstein, fala sobre as chances de uma nova epidemia, quais os cuidados devem ser tomados e sobre a eficiência da vacina. 

Existe chance de ocorrer uma nova epidemia como a de 2009?

Como a a população estava despreparada e o surto era uma coisa nova, o número de casos foi bastante elevado. Depois daquilo, foram feitas diversas campanhas de vacinação contra a gripe, inclusive a que previne o vírus A (H1N1). Desde então, continuaram ocorrendo casos, mas em menor escala. 

Continua após a publicidade

A vacina é eficaz? 

Não sabemos ainda a eficácia das vacinas contra o influenza (H1N1). Um das hipóteses para a volta do vírus é que elas não sejam tão fortes quanto deveriam. Outro ponto estaria relacionado à validade da vacina. As doses aplicadas em 2009 podem já não ter o efeito de prevenir contra as mutações que o vírus sofre ano a ano. 

Como não confundir a gripe A com outras doenças, a dengue, por exemplo?

O influenza causa congestão nasal, dor de garganta, tosse, febre e dor muscular. Semelhante à gripe comum, só que mais intensa. No caso da dengue, há febre, dor muscular, mas o doente não tem catarro.

Quais são os cuidados básicos para evitar o contágio?

Evitar aglomerações, tomar a vacina quando disponível. Manter as mãos limpas e usar álcool em gel.   

*O conteúdo deste post não substitui uma consulta médica. Procure sempre seu médico.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês