Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mulher dá à luz gêmeos um mês após parto do primeiro filho

Arifa Sultana Iti, uma mulher de 20 anos de idade de Bangladesh, deu à luz seu primeiro filho em fevereiro de 2019

Por Redação VEJA São Paulo 28 mar 2019, 11h39

Arifa Sultana Iti, uma mulher de 20 anos de idade de Bangladesh, deu à luz seu primeiro filho em fevereiro de 2019 — o menino nasceu prematuro, mas saudável. Apenas 25 dias após o primeiro parto, no entanto, a mulher sofreu fortes dores de estômago e retornou ao hospital, onde descobriu que também estava grávida de gêmeos. Médicos fizeram uma cesárea e a paciente deu à luz uma menina e um menino no dia 22 de março de 2019.

Médicos disseram que a Arifa, que mora com a família em uma vila rural em Bangladesh, tem dois úteros. “O primeiro bebê nasceu do primeiro útero. As outras duas crianças são do outro útero da paciente”, explicou a média Sheila Poddar, chefe do departamento de genecologia do Hospital Ad-Dwin. “É um incidente raro. É a primeira vez que vejo um caso como esse. Eu nunca nem tinha ouvido falar de um incidente como esse antes”, revelou a profissional. A Dra. também revelou que Arifa e seu marido, Sumon Biswas, são “muito pobres” e “nunca tinha feito um ultrassom”.

“Ela não tinha ideia de que estava esperando gêmeos. Então nós fizemos uma cesárea e ela deu à luz gêmeos, um menino e uma menina”, continuou a médica. O primeiro parto de Arifa aconteceu no Hospital Universitário Khulna no dia 25 de fevereiro. Ela está feliz que todos os três filhos são saudáveis, mas está preocupada em como sustentará a família com o salário mensal do marido: o rapaz ganha 6 000 taka, cerca de 280 reais.  “Não sei como vamos lidar com uma responsabilidade tão grande com uma quantia tão pequena”, desabafou. As informações são do The Independent.

“É um milagre que todos os nossos filhos tenham nascido com saúde. Tentarei o meu melhor para mantê-los felizes”, afirmou Sumon sobre a família. Útero didelfo — uma anormalidade congênita que promove o desenvolvimento de dois úteros — é muito raro, afetando apenas uma a cada 1 000 mulheres no Reino Unido. 1/5 das gestações de mulheres que apresentam a condição terminam com um parto prematuro. Em 2006, uma mulher britânica com dois úteros deu à luz três crianças. Hannah Kersey, na época com 23 anos, foi a primeira paciente com a condição à dar a luz três bebês.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história inusitada? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade

Publicidade